Author

Daniele Carlini

Browsing

Dores muito fortes no período menstrual podem indicar ENDOMETRIOSE.
Segundo a Associação Brasileira de Endometriose, a doença acomete cerca de 6 milhões de mulheres no país.

Ela afeta de 10 a 15% das mulheres em idade fértil (de 12 a 45 anos) e 30% destas tem chance de adquirirem infertilidade.

Como identificar a endometriose? Ela tem cura? Quais os sintomas e tratamentos para esta doença?Dores muito fortes no período menstrual podem indicar endometriose

O que é endometriose e como ela se desenvolve?

O endométrio é o tecido que reveste o interior do útero e que, quando não não há fecundação, se desfaz e se transforma na menstruação.

Quando este se faz presente fora da cavidade uterina (nas trompas, nos ovários, na bexiga, etc), diz-se que a mulher desenvolveu a endometriose. Apesar de ser uma doença que se surge durante o processo de evolução da mulher (desde sua primeira menstruação), seu diagnóstico costuma se dar na faixa dos 30 anos.

Causas da Endometriose

O que é endometriose
O que é endometriose

Ela pode surgir através da ‘menstruação retrógrada’ – quando o sangue volta pelas tubas uterinas e acaba nos órgãos próximos (ovários, intestino, etc), através de alguma falha no sistema imunológico e até com a transformação de células fora do útero, que tenham características de endométrio.

Sintomas da Endometriose

Os principais sintomas da endometriose são dor e infertilidade. Observe se você possui alguns dos sintomas abaixo, repetidas vezes ao longo dos períodos menstruais e procure um ginecologista.

  • Cólicas menstruais intensas, antes e durante a menstruação;
  • Dor na relação sexual ou na região da pélvis;
  • Cansaço crônico ou exaustão;
  • Sangramento intenso ou irregular;
  • Alterações intestinais durante a menstruação;
  • Dificuldade para engravidar e infertilidade.

Diagnóstico da Endometriose

Inicialmente, a suspeita de endometriose é avaliada de acordo com os sintomas, por meio de exame físico (toque vaginal), mas seu diagnóstico oficial é dado após junção destes com os principais exames auxiliares, como ultrassonografia transvaginal e ressonância magnética. Outros exames complementares também podem ser solicitados, como a colonoscopia, a ultrassonografia transretal, a urografia e a cistoscopia.

Existem diversos exames que podem diagnosticar a endometriose
Existem diversos exames que podem diagnosticar a endometriose

Endometriose tem cura? Conheça os tratamentos

Como a endometriose é considerada uma doença crônica, mas benigna que, até o momento, não tem cura definitiva.

Cirurgia e medicamentos específicos podem dar às pacientes acometidas pela doença uma melhor qualidade de vida.

É importante ressaltar que os medicamentos não vão sanar o problema, mas amenizam os sintomas da doença e podem retardar seu avanço. O importante é que o tratamento utilizado seja prescrito e acompanhado por médico responsável.

A endometriose acaba com a menopausa ou com a retirada do útero?

Apesar de, após a retirada do útero, não haver mais menstruação, isso não necessariamente acabará com a endometriose, visto que os ovários ainda produzirão o estrogênio, hormônio responsável pela estimulação do tecido endometrial. Agora, com a chegada da menopausa, esse hormônio deixa de ser produzido pelos ovários e, sem esse estímulo, a tendência é que os sintomas da doença diminuam até deixarem de existir.

Quando se fala em Diabetes Gestacional, tem-se em mente, que se trata de uma doença que acomete grande parte da população mundial.

Contudo, em menor incidência ocorre à chamada diabetes gestacional e, como o próprio nome sugere, ocorre durante o período de gestação.

Como qualquer mulher pode desenvolver esse quadro, é importante que o acompanhamento médico seja intensificado.

 

Diabetes Gestacional: quais os sintomas?
Diabetes Gestacional: quais os sintomas?

Sintomas de Diabetes Gestacional

Alguns dos sintomas que podem ser observados são:

  • Aumento da sede;
  • Vontade e quantidade de urina expelida
  • Fome;
  • Visão turva.

Se estiver com 25 anos ou mais e percebeu uma diminuição de tolerância à glicose e obteve um grande aumento de peso é recomendável buscar a orientação do seu médico para verificar quais são as causas.

Possíveis causas da Diabetes Gestacional

Ainda não há estudos científicos suficientes para explicar sobre as suas origens e causas.

Uma hipótese bastante interessante é que, durante a gravidez, a placenta produz altos níveis de variados hormônios que, em sua grande maioria, prejudica a ação da insulina nas células ocasionando um aumento no nível de açúcar no sangue.

Deste modo, à medida que o bebê se desenvolve e cresce na barriga da mãe, aumenta-se a produção de hormônios pela placenta.

Nos casos de ocorrência de diabetes gestacional os hormônios da placenta provocam um aumento tão significativo do açúcar no sangue que pode afetar diretamente tanto o crescimento quanto o bem-estar do bebê.

Tratamento de Diabetes Gestacional

Se você foi diagnosticada com esta enfermidade deve-se atentar aos cuidados especiais para que o tratamento seja eficaz:

  • Durante todo o período de gestação verifique a quantidade diária de açúcar no sangue. Monitore os níveis entre 4 e 5 vezes, sendo uma em jejum pela manhã e as demais após o termino das refeições.
Alimentação saudável é fundamental
  • Uma dieta saudável que inclua, em seu cardápio, legumes, frutas e grãos integrais. Evite os carboidratos, inclusive os doces que são altamente prejudiciais.
  • Consulte com um endocrinologista ou nutricionista para que possa criar um plano de alimentação melhor adequada a você e que possa te acompanhar.
  • Praticar uma atividade física regular que lhe proporcione bem estar, promova a redução do nível de açúcar no sangue e aumente à sensibilidade das células à insulina, ou seja, o seu corpo passará a produzir uma menor quantidade de insulina necessária para o transporte do açúcar.
  • O uso de medicamentos para o controle da insulina no corpo humano. Quando necessário o seu médico vai te indicar a aplicação de injeções para que abaixem o açúcar no sangue ou em alguns casos poderá fazer a ingestão do medicamento por via oral.
Às vezes é necessário tratamento com remédios
Às vezes é necessário tratamento com remédios
  • Monitoramento por ultrassom constante. Alem de você é importante e necessário saber como está à saúde do bebê, o seu crescimento e desenvolvimento.

Em alguns casos, por medida de segurança o seu parto pode ser até antecipado.

Informações adicionais…

Para ter uma boa gestação e sem complicações como o diabetes gestacional faça exames periódicos regulares principalmente entre as semanas 24 e 28 onde há maior possibilidade de ocorrência da enfermidade.

Embora as causas deste tipo de diabetes sejam ainda desconhecidas, a maioria dos bebes nascem saudáveis. Mas, para isso é necessário que haja rigoroso controle dos níveis de açúcar no organismo como monitoramento constante.

Mesmo após o seu nascimento, o bebê deverá passar por exames e monitoramento do seu nível de açúcar no sangue diversas vezes ao dia e nas semanas seguintes.

Você já ouviu falar sobre Relactação? É uma técnica ou método recomendada as mães para aumentar a quantidade de leite artificial pelo bebe que está próximo do peito da mãe pronto para mamar só que por meio de uma sonda.

relactacao o que e

Esse procedimento tem como intuito auxiliar a mãe a produzir novamente o seu leite. Em muitos outros casos é utilizada para aumentar e manter um vínculo maior e melhor entre a mãe e o filho, em especial, os prematuros.
Se não houver uma sonda ou o bebê não aceitá-la pode substituir por um pequeno copo, seringa ou mesmo uma mamadeira. O ideal é contar com um kit de relactação que oferece todo o material pronto e preparado.

Relactação funciona mesmo?

O pediatra poderá indicar para os casos em que o bebe nasceu de forma prematura e que precisou ficar internado por um determinado tempo. Também é indicado para as mães que produzem pouco leite ou não possuem disponíveis em seu organismo.

Todavia, é importante ressaltar que essa técnica traz resultados a partir de duas semanas de realização correta. Mesmo que a produção do leite comece a aumentar a mãe não deve oferecer a mamadeira ao bebê, mas sim, aos poucos restringir o leite por meio da sonda.

Como fazer a relactação?

relactacao bebes

Para realizar esse procedimento você devera fazer o seguinte:

  1. Ter uma mamadeira;
  2. Comprar uma sonda de numeração 4 ou 6, que é facilmente encontrada em lojas que comercializam produtos e equipamentos médico-hospitalar. Procure comprar varias quantidades desse item para poder descartar com mais praticidade;
  3. Colocar o leite artificial na mamadeira (ou se preferir a seringa ou copinho);
  4. Coloque uma ponta da sonda no bico da mamadeira ou adapte a seringa;
  5. Coloque a outra ponta da sonda bem perto do mamilo e fixe com uma fita adesiva;
  6. Por fim, coloque o bebê no colo para fazer a amamentação.

    É importante observar que o vasilhame utilizado para armazenar o leite deve estar acima da mama e nunca no seu colo. Deste modo, o leite descerá fácil e rapidamente pela sonda.

Em quanto tempo posso fazer a relactação?

A Relactação pode se estender e ser feita por mãe adotiva.

Os bons resultados que possam surgir daí demonstram que, possivelmente devido à função hormonal, pode submeter o bebê a essa técnica mesmo que ele já tenha deixado de mamar no peito por algum bom tempo.

É importante salientar que para se ter maiores resultados a mãe, durante o processo, mesmo que ela use a mamadeira para o armazenamento do leite não deve utiliza-la para amamentar diretamente a criança. Se assim o fizer o bebê poderá preferir mamar pelo objeto a através do seio da mãe.

Relactação com Sonda

Disse anteriormente que não se deve deixar a mamadeira no colo, mas acima do peito para que o leite flua melhor pela sonda. Contudo, você poderá deixa-la um pouco abaixo do nível da boca da criança par que ele force a sucção do leite e assim se acostume com um fluxo menor ou mais lento do leite ao sair do peito.

relactacao
Durante a realização do procedimento aproveite e aperte, de vez em quando, a sonda com sua unha para interromper brevemente o fluxo do leite. É uma forma de testar a reação do bebê e verificar se ele está acordado ou prestes a dormir.

Não ofereça ao bebê chupetas, alem de não auxiliarem neste processo podem causar má formação da arcada dentaria.

Procure tirar sonecas com o seu bebê par que assim possam afinar o vinculo entre vocês e que lhe trará maiores benefícios no processo de relactação. E quando menos imaginar, você não precisara mais recorrer a este método. Estou torcendo por você. Que tal deixar o seu comentário abaixo?

A Doença de Rhesus também é conhecida como Eritroblastose que significa “broto vermelho” ou doença hemolítica e que pode atacar o recém-nascido. É importante que a mãe saiba que existe essa doença e seja bem acompanhada pelo seu médico que a oriente para maior prevenção.

doença-de-rhesus

Causas da Doença de Rhesus

Surge da incompatibilidade dos fatores sanguíneos da mãe e da criança, onde o dela é Rh negativo e do bebê é Rh positivo.
Uma das formas em que se pode ocorrer é através de transfusão de sangue onde a mãe pode receber o Rh positivo. Se o seu sangue entrar em contato com o do bebê produzirá os anticorpos que vão combater os antígenos presentes nas hemácias (Rh+).
Se houver uma segunda gestação, esses anticorpos podem ultrapassar a placenta e destruir os glóbulos vermelhos do sangue do bebê. Se ele tiver antígenos A ou B não será afetado. Contudo, os anticorpos anti-Rh só são produzidos em organismos com Rh- quando recebem as transfusões de sangue Rh+.

Sintomas da doença

Hoje a ocorrência da doença é muito baixa em relação há décadas atrás. Não há sintomas específicos que auxiliem na sua detecção imediata, a qual poderá ser através da sensibilidade da mãe ao fazer algum exame ou transfusão sanguínea.
O método de prevenção aplicado é o de injeções de imunoglobulina anti-d na mãe que poderá ser submetida no pré-natal ou se necessário durante o período de gestação. Esta injeção auxilia na remoção de células sanguíneas for RhD fetais.
Caso contrário, se não houver essa precaução e ocorrer a doença o único prejudicado é o bebê que, de acordo com o nível de gravidade, poderá ser acometido pela anemia, cor dos olhos e da pele amarelada (icterícia) e nos casos mais severos a criança poderá sofrer com retenção de líquidos, insuficiência cardíaca fetal e chegar a óbito.
Se a criança sobreviver poderá ter sérios problemas neurológicos e físicos em consequência do não tratamento realizado onde houve o acumulo de bilirrubina no cérebro que poderá afetar e ocasionar vários danos cerebrais, cegueira ou surdez.

É possível prevenir a doença de Rhesus?

Além da aplicação de injeção de imunoglobulina anti-d uma das opções mais utilizadas é o exame de ultrassom para verificar o estado de saúde do feto e se o mesmo não apresenta algum quadro de anemia ou falta de força muscular.

doença de rhesus
Doença de Rhesus, como previnir?

Doença de Rhesus Tratamento

De acordo com a gravidade do acometimento poderá ser indicado o uso de fototerapia, aplicação de solução de anticorpos ou imunoglobulina intravenosa por meio de injeção ou transfusões de sangue e o exame do liquido amniótico.
Devido à eficiência desses tipos de tratamento, assim como a realização de exames pré-natais e as vacinações tornou-se difícil encontrar novos casos da doença.

Considerações Finais

Ainda que a ocorrência seja muito baixa diante do histórico de uma doença que já vitimou tanto mães quanto filhos devem-se ter maior cuidado quando a gestante se encontra em uma segunda gravidez onde há maior propensão para o seu surgimento.
A preocupação deve ser acentuada somente quando o sangue da mãe é Rh negativo enquanto o do feto é Rh positivo, caso contrário, não com o que se preocupar.
O importante é que a gestante siga todas as orientações medicas para prevenir doenças e ter uma gestação sadia.

Se, tem uma coisa que provoca muito incomodo é a tal das estrias e quando uma mulher engravida aí que fica pior, pois com o alargamento do corpo e esticamento da pele fazem com que elas apareçam maiores e fortes.

Isso sem contar que, logo que surgem, há aquele desconforto, pois as mesmas coçam. Mas, ainda bem que existem soluções como o Bepantol Mamy, um creme adequado, como o próprio nome sugere, para tratar as estrias durante o período de gravidez. Você o conhece? Se não, leia este artigo até o final para compreender todos os benefícios que se pode obter com o uso correto desse medicamento.

>>>>Para comprar Bepantol Mamy online, clique aqui e acesse a drogaria Onofre onde encontramos os melhores preços: COMPRE AQUI COM DESCONTO.<<<<

Estrias na gravidez

Antes: por que as estrias surgem?

A nossa pele tem uma característica de elasticidade, tanto que ela se adéqua a mudança de tamanho e formato do nosso corpo, porém em situações de grande impacto como um emagrecimento ou aumento de peso realizado de forma muito rápida ela sofre imediatamente e pode responder a esse processo com uma sobra de pele (no caso do emagrecimento) e estrias (no caso de aumento de peso).

As estrias nada mais são do que a ruptura de determinadas camadas de fibras elásticas que, no inicio surgem na superfície da pele como cicatrizes avermelhadas (pois possuem sangue) e depois começa a se esbranquiçar. No caso da grávida os lugares mais comuns de seu aparecimento são a barriga, os seios e interior das coxas, embora também possa surgir em outras partes do corpo.

 

Conheça o Bepantol Mamy para tratar as estrias da gravidez
Conheça o Bepantol Mamy para tratar as estrias da gravidez

Bepantol Mamy: Indicações

É um creme indicado para o tratamento de estrias na gestante. Ele além de ser bom produto para o tratamento possui algumas outras vantagens como, por exemplo: não contem corantes e nem conservantes, é dermatologicamente testado e tem uma fragrância neutra o que não vai te provocar enjoos e vômitos por causa do odor.

Composição do Bepantol Mamy

A sua eficácia está associada a seguinte composição química:

Lipideos Cutaneos = mantém e protege a camada natural protetora da pele e a protege contra os possíveis agentes externos

Centella asiática = é uma espécie de planta que é responsável por produzir colágeno que é uma substancia importante e que contribui para uma melhor manutenção da firmeza da pele.

Dexpantenol e Glicerina = a junção desses dois elementos garantem a pele maior maciez, hidratação e firmeza.

Bepantol Mamy: Como usar?

A forma correta de utilizar o medicamento é passa-lo uma vez pela manhã e outra a noite nas regiões do corpo que são as mais frágeis para o aparecimento das estrias. Procure espalhar bem o produto para que o mesmo haja de forma mais eficaz no seu organismo.

O Bepantol Mamy pode ser utilizado em qualquer momento?

A recomendação dos dermatologistas, de um modo geral, é que você faça uso do produto logo no inicio da gestação e mantenha o tratamento durante todo esse período, assim você aumentará as “camadas” de proteção da sua pele. Entretanto, é sempre bom buscar uma recomendação médica para que possa te orientar, qual o procedimento que seja o melhor, para o seu tipo de metabolismo.

bepantol-mamy-cuidados-estrias

É importante ressaltar que o Bepantol Mamy não elimina as estrias existentes no corpo, mas sim previne a possibilidade de aparecimento de outras. Fique atenta e busque prevenir o quanto antes para não remediar o irremediável.

Quando estamos planejando o quartinho do bebê, cada detalhe ganha um peso especial. Os móveis, o berço, o trocador, a cadeira para amamentar…agora, já reparou como as cortinas promovem uma áurea para o quarto? Conheça aqui lindos modelos de cortinas para quartos de bebê.

Cortinas para quarto de bebê
Cortinas para quarto de bebê

Como escolher as melhores cortinas para quarto de bebê?

Como forma de complementar a decoração e, ainda por cima, auxiliar na privacidade entre pais e filhos e no conforto do bebê ao longo do dia, as cortinas para quartos de bebê tem um papel fundamental.

É importante que você perceba qual a sua necessidade principal: bloquear ou amenizar os raios solares, trazer privacidade para o ambiente ou, simplesmente, decorar o espaço. Para cada necessidade existe um tipo ideal de cortina, pois a variedade de tecidos e formatos é grande. Além disso, é importante também observar a limpeza das mesmas, já que o quarto do bebê é local de muito cuidado com a limpeza e higiene.

Quais os tecidos mais indicados para colocar cortinas nos quartos de bebê?

Existem os tecidos mais pesados, muito bons para bloquear o sol ou realmente ter privacidade com janelas de vizinhos muito próximos. São eles a sarja, o algodão, a seda rústica e a linha pura. Claro, também existe o formato blackout, que pode ser usado juntamente com um tecido mais leve, compondo o ambiente conforme sua necessidade. Ah, esse último também tem efeito de isolante térmico, deixando a temperatura do quarto do bebê mais agradável.

Agora, caso a intenção seja mais decorativa mesmo, o voal, a seda leve, o chiffon e o organdi ficam lindos em quartos de bebê, pois são leves e delicados, com um quê de transparência. Aqui, você pode optar por usar um forro, caso também precise bloquear um pouco a luminosidade.

E quais os modelos mais adequados para as cortinas de quartos do bebê?

Bom, a questão da paleta de cores vai depender da sua decoração. Normalmente, tons mais neutros trazem tranquilidade, ao bebê e aos pais, que costumam passar muito tempo no quarto do bebê nos primeiros meses. Agora, cortinas com estampas, recortes diferenciados e modelagens mais modernas e práticas também são bem-vindas! E, claro, você sempre pode misturar formas e tecidos, pra alcançar a sua cortina dos sonhos.

E, em relação aos acabamentos, existem uma infinidade de estilos: passante de tecido, ilhoses, rolô, romana, painel, suporte de tecido inteiriço, pregas deitadas, pregas macho/fêmea, pregas americanas, lacinhos e argolas.

Veja aqui algumas inspirações de cortinas para os quartos de bebê!

Cortina com blackout
Cortina com blackout

 

Cortina de algodão, com ilhoses

 

Cortina lisa com xadrez

Cortina lisa com xadrez

 

Cortina romana
Cortina romana

 

Cortina de voal com passante de tecido
Cortina de voal com passante de tecido

 

Cortina estilo venezianas
Cortina estilo venezianas

Criar uma festa de aniversário é uma verdadeira aventura, pois de um lado existe toda a preocupação com detalhes, para serem pensados, organizados, bem como, objetos para serem comprados ou alugados. Sem pensar os vários gastos que são realizados e como economizar, além, de pensar é claro, no que toda boa festa precisa, o que irá servir aos convidados. E como as pessoas estão muito preocupadas com a saúde e bem estar, você pode aproveitar e criar uma festa com lanches saudáveis, como sucos, água de coco, frutas, legumes, além de produtos lights, diets e integrais, com formatos variados, de acordo com o tema e assim poderá proporcionar a todos, mesmo os que não gostam de uma alimentação leve, uma festa com muito sabor, cor, diversão e alegria.

Festa de bebê com lanches saudáveis
Aniversário de bebê com lanches saudáveis

 

Sanduíches naturais – Festa de Aniversário

Até quem faz cara feia para produtos naturais vai gostar desta opção, pois você pode criar deliciosas receitas com recheios de atum, creme de ricota, peito de peru, frango e até patê de tomate seco.
Agora quer saber o que mais vai fazer sucesso com os pequenos? A resposta é bem simples. Basta você dar uma carinha para o sanduiche. Sim! É só personalizar os olhos com azeitona preta sem semente, o nariz com pedacinho de cenoura e a boca com pedacinho de presunto ou tomate. Pronto! A criançada vai se amarrar nesta gostosura!

Sanduíches naturais são uma ótima pedida
Sanduíches naturais são uma ótima pedida

Mini cachorro quente saudável

Cachorro quente sempre faz parte de uma boa festa, além de ser gostoso, é danado para a gente comer mais de um, pois é difícil resistir!
Em contrapartida as crianças, por mais “comilonas” que possam ser, nem sempre aguentam comer um cachorro quente inteiro, pois logo enchem as suas barriguinhas.
Então ofereça um cachorro quente através de um minipão, pois assim, vai evitar desperdício. E como esses cachorros quentes são para eles, você pode fazer, como no sanduiche natural, uma caracterização, só que agora de cachorro no sanduiche.
As crianças vão se amarrar com a ideia de ver um mini cachorro quente, com direito a carinha e tudo, é até provável que comam até mais do que o normal.

Mini espetinho salgado para Festa de bebê

A mini espetinho salgado é outra opção bem legal também, onde você poderá e deverá abusar no corte dos componentes, utilizando pedacinhos de queijo, presunto, pão integral, vegetais que poderão ser cortados em forma de coraçãozinho, estrelinha, quadradinho, podendo ainda utilizar uma cereja no meio do seu mini espetinho, o que dará um toque mais que especial!

Aperitivos com formato de sandálias, estilo havaianas!

Lanches saudáveis com formato pra atrair a criançada
Lanches saudáveis com formato pra atrair a criançada

É isto mesmo! Fica bem bacana, além de deliciosos! Basta utilizar pão, presunto, queijo, pedacinho de cebolinha verde, e pedacinho de cenoura, bem pequenos. O pão deverá ser cortado em formato de uma sandália, juntamente com o queijo e o presunto que serão colocados dentro do pão. O pedacinho de cebolinha verde e o pedacinho da cenoura serão utilizados, para fazer a correia da sandália. Assim terá uma sandália bem colorida e bem divertida. O ideal é que as sandálias sejam pequenininhas!
Além desses apresentados, você pode ainda criar outros, conforme o tema da festa, usando e abusando de legumes coloridos, que além de dar um aspecto mais divertido para a festa, dará também, um aspecto mais saudável, o que é fundamental! Gostou deste artigo? Compartilhe nas redes sociais!

Você gosta de comer chocolate? Creio que sim, como eu e a grande maioria das pessoas. Se bem que existem algumas que não gostam, mas são bem poucas em relação a quem não dispensa um “pedacinho” do doce. O chocolate, como a grande maioria dos alimentos, oferece benefícios e nutrientes necessários à manutenção do organismo, desde que se consuma a quantidade correta e de preferência sem exageros.

chocolate-na-gravidez

Muito já se discutiu a respeito se uma grávida pode ou não comer chocolate ou se provoca algum mal a ele ou ao feto. Neste artigo você encontrará a resposta para esta questão. Fique comigo até o final.

Chocolate na gravidez pode?

Pode sim desde que controle o seu apetite em querer comer mais. Além de ser saboroso, ele é rico em calorias e concentra muito açular e gordura. Você pode consumir diariamente a quantidade do que se refere a um bombom (aproximadamente 30 g).

Todavia se você tem diabetes, predisposição a diabetes gestacional ou está com sobrepeso na gravidez é melhor esquecer a guloseima para não agravar o seu quadro.

Deve-se lembrar de que o chocolate provoca enjoos e azias. A culpa é do açúcar que causa fermentação e provoca ainda o aumento do tamanho do estômago e a consequente pressão abdominal. Embora a gordura seja cúmplice e provoca por sua vez o enjoo por relaxar o esfíncter do estomago. Se você não sofre com esses problemas não tem com o que se preocupar!

Comer chocolate na gravidez pode?
Comer chocolate na gravidez pode?

Qual é o melhor tipo de chocolate a ser consumido durante a gravidez?

Sem dúvida nenhuma o tipo meio amargo, tanto para as gestantes como para quem faz dieta. Muitas pessoas preferem os modelos mais “doces”, mas esses são prejudiciais ao organismo por apresentarem grande quantidade de gordura e açúcar.

No tipo meio amargo quem mais aparece é o cacau (por isso o gosto é diferente) e a fruta que serve de base para a criação da guloseima é rica em antioxidante. Se possuir um paladar mais apurado verificará que o tipo meio amargo possui poucas quantidades de gordura, leite e açúcar na sua composição.

Ainda que seja gostoso mantenha-se a distancia dos chocolates brancos são os que mais possuem gorduras e açúcar na sua fórmula!

Os chocolates diets são melhores e mais saudáveis?

Antes de qualquer coisa é sempre bom ouvir um conselho de seu médico ou nutricionista. Os modelos “diet” significam com menos taxas de açúcar na sua composição, contudo, os mesmos são compensados com alto teor calórico e ser também mais gorduroso. Fique atenta para não cair nessa armadilha!

O chocolate faz bem ao bebê?

Talvez. Este ponto é ainda objeto de estudo da ciência. O chocolate em si causa uma boa sensação de prazer e bem estar por ativar os níveis de serotonina no corpo humano. Este hormônio é o responsável pelo bom humor. É muito comum as pessoas quando se sentem tristes ou deprimidas consumirem um pedaço de chocolate.

Este antidepressivo natural provoca também as mesmas boas sensações de quem experimenta mesmo não estando grávida. Mas não se esqueça de consumir de forma moderada!

Chocolate é bom antes, durante e após a gravidez!
Chocolate é bom antes, durante e após a gravidez!

Para fechar…

O chocolate é a guloseima mais consumida no mundo por diversos tipos de pessoas. Assim despertou o interesse da ciência em descobrir os benefícios para a saúde da gestante. Embora ainda seja um objeto de estudo, existe a possibilidade que o chocolate auxilie na prevenção de problemas como a pré-eclâmpsia. E isso dá mais sabor!

O povo chinês possui muitos conhecimentos e a sua sabedoria é simplesmente encantadora. Como é um povo milenar, sabem utilizar de diversos recursos naturais para resolverem os problemas físicos e emocionais. Dentre tantos conhecimentos e invenções, os chineses desenvolveram uma técnica que permite saber o sexo da criança através de um calculo simples e interessante. Conhece? Vou te apresentar o que eles chamam de Tabela Chinesa Verdadeira e Original. Veja como é.

Menino ou menina? Saiba através da tabela chinesa
Menino ou menina? Saiba através da tabela chinesa

Como funciona a Tabela Chinesa Verdadeira?

Para fazer o calculo e alcançar o resultado é importante que a mãe saiba corretamente qual foi o mês em que ocorreu a concepção do bebê. Fora isso, no mais é muito simples você só precisará fazer o seguinte:
Somar a sua atual idade mais 1 (desde que você não tenha nascido nos meses de janeiro e nem de fevereiro). Depois de feita essa simples soma, você deve conferir na tabela qual a cor e o mês em que o bebê foi concebido. Um detalhe importante para quem nunca realizou esse teste é que a tabela começa com o numero 18 e termina em 42.
Cada mês possui uma cor e letra que se refere aos sexos da criança como, por exemplo, as iniciais M (para menina) e H (para homem), cujas cores geralmente são rosa e azul respectivamente.

Veja aqui a tabela chinesa
Veja aqui a tabela chinesa

Quem nasceu em Janeiro ou Fevereiro, como faz o cálculo?

Antes de qualquer coisa, é importante explicar porque existe essa diferença. O cálculo da Tabela Chinesa é baseado na idade lunar da mulher, ou seja, nem sempre acompanha a idade que ela possui e conhece de fato.
Para as mulheres que nasceram nos meses de Janeiro e Fevereiro, não precisará somar a idade com o numero 1. Basta somente “pegar” o numero de sua idade e conferir imediatamente na tabela.
Vou te mostrar melhor, ambos os casos, através de um exemplo. Se você tem 30 anos e nasceu em julho, precisa somar 30 +1 = 31. Na coluna 31 da tabela deverá conferir qual a cor ou palavra se encontra no mês em que houve a concepção da criança. Se a mesma foi em setembro, o sexo da criança é feminino.
Se você, com os mesmos 30 anos, tenha nascido em fevereiro e a concepção foi realizada em setembro. É só verificar na coluna 30, qual é o resultado para o referido mês, que neste caso é coincidentemente menina.

Quais são as vantagens da Tabela Chinesa Original?

Além de matar logo a sua curiosidade, você poderá preparar com mais antecedência os preparativos para receber o bebê de acordo com o sexo conhecido. Você poderá também economizar mais dinheiro e fazer melhores investimentos nos modelos e tipos de roupinhas, acessórios, berço, lembrancinhas de nascimento e até na decoração do quarto da criança!

Qual é a eficácia da Tabela Chinesa Verdadeira?

Pode-se dizer que é superior a 90%, uma vez que, o número exato pode divergir um pouco. Alguns apontam 93%, outros 95 e alguns dizem serem próximos a 100%.

Mas a Tabela Chinesa Original realmente funciona?

A tabela chinesa funciona mesmo?
A tabela chinesa funciona mesmo?

Na verdade, não existem estudos que possam comprovar a sua eficácia de acordo com os métodos científicos, mas é bastante interessante. A questão toda é que também se deve ao fato de saber corretamente o mês em que o bebê foi concebido, caso não tenha certeza, o resultado poderá não ser o correto.
Independente disso, o mais recomendável é que, mesmo tendo recorrido a Tabela Chinesa deve-se ainda fazer um ultrassom para confirmar o sexo da criança e ver também a sua evolução no interior do útero materno. Boa sorte!

A Síndrome de Asperger é um transtorno neurobiológico que, de acordo com seus sintomas é facilmente confundido com autismo, embora ambos sejam bem diferentes.

Essa síndrome recebeu este nome em homenagem ao famoso pediatra austríaco Hans Asperger (1906-1980).

Ele dedicou seus estudos e pesquisas sobre a vida e desenvolvimento de crianças que não possuem boas habilidades em linguagem não verbal e são portanto, consideradas desajeitadas pela sociedade e demonstram uma empatia bastante limitada pelas pessoas. Neste artigo você verá o que é, quais são os sintomas e os tratamentos para a Síndrome de Asperger.

O que é Síndrome de Asperger?
O que é Síndrome de Asperger?

O que é Síndrome de Asperger?

Ainda é desconhecida a sua causa. Para ter uma ideia, o reconhecimento deste transtorno só foi realizado em 1994, e até hoje é um objeto de muita pesquisa e estudo. Até o momento, é considerado pelos cientistas como uma forma mais branda de autismo. Contudo, ela é muito difícil de ser diagnosticada.

Sintomas da Síndrome de Asperger:

Sintomas da Síndrome de Asperger
Sintomas da Síndrome de Asperger

Os principais sintomas da Síndrome de Asperger são: interesse excessivo por um determinado assunto, não olha nos olhos de outras pessoas, pouca paciência, interpretação literal das palavras e da linguagem, comportamentos rotineiros, possuem dificuldade de entender a ironia, muita dificuldade nos relacionamentos interpessoais, Q.I muito elevado, são considerado extremamente rudes. Especialistas observaram que a incidência da síndrome é maior em homens do que mulheres.

Tratamento da Síndrome de Asperger

Envolve diversos profissionais de várias áreas, uma vez que, a criança precisa ser assistida em determinadas particularidades que correspondem respectivamente a determinados profissionais, como por exemplo, fonoaudiólogo (para o desenvolvimento da fala), psicólogos (para poderem auxiliar a buscar uma interação social), psicopedagogos (para promover maior compreensão da Síndrome pelos professores e auxiliar na convivência com outros colegas).

Ainda devem ser incluídos os pais e demais membros da família, que geralmente não tem conhecimento sobre este transtorno o qual não é muito divulgado. Alguns especialistas recomendam que haja a participação de todos os envolvidos, pois senão a criança poderá desenvolver outros tipos de transtorno como, por exemplo, a bipolaridade.

Existem ainda outros pontos que devem ser levados em consideração para que o tratamento possa ser aplicado e, portanto, bem sucedido, como se observa a seguir:
Devido ao problema de falta de interesse que é comum as crianças com esta síndrome, é importante criar espécies de recompensa por atividades realizadas, para poder assim despertar essa vontade pelas coisas;
Por mais que seja difícil, evite ao máximo, o confronto quando perceber que possa ocorrer. Caso contrário poderá provocar uma maior teimosia e inflexibilidade, uma vez que, eles não entendem as irritações e regras rígidas de autoridade impostas;
Eles possuem a sua própria rotina e, portanto, não gostam que a interrompam. Sendo assim prepare-o previamente para qualquer mudança que tudo dará certo;
Como possuem um Q.I dos mais elevados procure verificar quais são suas áreas de interesse e estimula-los para que possam se dedicar mais. Detalhe: as pessoas que possuem Síndrome de Asperger geralmente se destacam em algum assunto ou área do conhecimento. Em outras palavras tire um bom proveito da situação.

Por conseguinte, muitos especialistas já levantaram questionamentos, teorias e hipóteses acerca de alguns grandes nomes da historia que poderiam, de acordo com suas características e personalidades, serem perfeitamente diagnosticado como portadores de Síndrome de Aperguer, como por exemplo: Os cientistas Isaac Newton e Albert Einstein e pintor Van Gogh que por sinal, entraram para a história devido as suas genialidades.

Einstein foi diagnosticado como portador da Síndrome de Asperger
Einstein foi diagnosticado como portador da Síndrome de Asperger

Gostou desse artigo? Posso contar contigo para divulgá-lo? É só compartilhá-lo em suas redes sociais!