Category

Gravidez

Category

A anestesia Raqui ou raquidiana é juntamente com a anestesia peridural (epidural) aplicada nas vértebras das costas para a realização de partos (tanto normais quanto cesariana) ou para extremidades inferiores.

O efeito dessa anestesia é rápido e o prolongamento pós-operatório é maior. Para se compreender melhor a importância desta anestesia e suas ações deve-se antes conhecer quais são os outros tipos de anestesia disponíveis para o uso medicinal. Confira!

 

anestesia raquidiana gravidez parto
Anestesia Raquidiana possui uma série de efeitos colaterais. Confira!

Tipos de Anestesia e Raquidiana

Anestesia Geral: Tem a ação de “neutralizar” todo o corpo e o paciente fica totalmente inconsciente durante o ato cirúrgico;

Sedação: é uma espécie de preparação para algumas aplicações e que serve de tranquilizante para provocar a sonolência do paciente;

Anestesia regional: É aplicação da anestesia em região especifica como um feixe de nervos ou um só nervo responsável pela sensibilização da área que precisará sofrer alguma intervenção. Dentro dessa categoria encontram-se outras anestesias especificas e comuns como:

Raquianestesia (Raqui): O objeto central do nosso artigo. Quando submetida a sua ação você perde a sensibilidade do tato e também dos movimentos das pernas. A aplicação feita pelo anestesiologista (anestesista) é de 2 a 4 ml do medicamento na região lombar com o intuito de atingir o liquido que envolve a medula espinhal (liquido cefalorraquidiano);

Peridural: É um procedimento cuja técnica se assemelha muito a da anestesia anterior. A diferença é que o volume de medicamento é em torno de 20 a 30 ml e o efeito provocado por sua ação preserva os movimentos do tato;

Anestesia local: É a mais simples e comum devido a sua aplicação ser realizada em muitos exames. É feita na pele ou em tecidos próximos e não há a necessidade de que o medico seja um especialista em aplicação como é exigido em cirurgias.

Anestesia Raquidiana – Efeitos Colaterais

A Anestesia Raquidiana ou Raqui(Rack) possui os chamados efeitos colaterais que podem ser rapidamente sentidos após o procedimento cirúrgico como: tontura, dificuldade para respirar, peso do peito e pressão muito baixa. Também é comum sentir tremores sem sensação de frio, coceira, formigamento e irritação na pele, porem o lado bom é que os efeitos não permanecem por muito tempo.

Existe outro pormenor. Muitas grávidas relatam uma dificuldade na amamentação pós-cirúrgica provoca por esse tipo de anestesia: as fortes e incomodas enxaquecas. Há um efeito chamado de “cefaleia pós raqui”, cuja dor é sentida quando a mamãe tenta se levantar para amamentar o bebê. Por isso que o ideal, para não sentir as dores, é não levantar o tronco e ficar, após o ato cirúrgico, em repouso absoluto em até 12 horas ( o prazo antes era de 24 horas), sendo que as vezes em apenas 6 horas você já ficará livre de sofrer com a cefaleia.

Anestesia Raquidiana na Gravidez e Parto

A anestesia Raqui é muito utilizada, principalmente nas cirurgias cesarianas, ainda que a coloquem como vilã é comum ouvir relatos de pacientes que de todas as anestesias tomadas a que apresentou melhor resultado foi justamente ela.

Geralmente as mulheres possuem muitos receios quanto às anestesias. Se você tiver uma boa conversa com seu medico e principalmente com o anestesista, sendo sempre honesta e compartilhar quais são os seus temores, a existência ou não de alergias ou qualquer outra informação medica importante, não terá porque manter seus receios. Quanto mais informações um médico receber de você menores serão os riscos de problemas cirúrgicos. Assim te desejo que tenha uma boa hora!

Existem duas maneiras de realizar o parto, de forma cirúrgica – conhecida popularmente como cesárea ou cesariana – e de forma natural – ou simplesmente, parto normal. O parto normal, geralmente, é o mais indicado para a mãe e para o bebê, pois esse oferece menos exposição ao risco dos dois contraírem algum tipo de infecção. No entanto, o tipo de parto a ser decidido deve ser aquele que oferece mais benefícios e garante a menor exposição a riscos tanto para a mãe quanto para o bebê. O parto normal é de natureza biológica da mulher, então, por que fugir dele? O recomendado é que o bebê escolha a data de seu nascimento, desde que não haja nenhum problema maior que envolva sua saúde e a saúde da mãe.

Como ocorre o Parto Normal?

Parto normal é o processo em que o bebê nasce naturalmente por via vaginal, independente de ser com ou sem anestesia. Pode ser realizado em diversas posições, com a mulher sentada, agachada, sentada na cadeira de parto e também, em alguns lugares, há a possibilidade do parto ser realizado na água, desde que haja uma banheira apropriada.

Parto Normal
Saiba tudo sobre Parto Normal e Conheça também o Parto Humanizado clicando aqui,

Anestesia Parto Normal

O parto normal pode ser realizado com ou sem anestesia, dependendo da vontade e da necessidade da mãe. O parto normal com anestesia epidural leva vantagem em cima do parto natural, pois esse conta com a ausência da dor. Escolhendo esse tipo de parto, a mulher pode se mexer o quanto quiser e pedir quantas anestesias tiver necessidade até a hora do então nascimento do bebê. Alguns efeitos colaterais provocados pela anestesia são dores de cabeça e dores nas costas. Em alguns casos, a anestesia tira completamente a dor da mulher, assim como também pode tirar a sensibilidade às contrações, o que dificulta no momento de trabalho de parto. Em outros casos retira a maioria da dor, no entanto não prejudica o trabalho de parto.

Parto Normal doi?

Muitas mulheres sentem medo de terem seus filhos através do parto normal pela dor. O parto normal realmente dói quando realizado de forma natural, sem anestesia. No entanto, a mulher pode recorrer a alguns processos naturais que aliviam e façam com que ela tenha controle da dor. Esses métodos consistem em massagens que podem ser realizadas pelo parceiro no intervalo das contrações e até mesmo no momento do parto, respirar profundamente quando a dor for intensa, conseguir mexer-se durante as contrações e alguns outros.

Parto Normal x Cesária

Contado o fato de a cesária ser um processo cirúrgico e o parto normal um “acontecimento” programado pelo corpo, a recuperação de quem teve o filho por parto normal é bem mais rápida. Para a mulher se recuperar completamente da cesariana, pode levar cerca de um mês, um mês de desconfortos e dores.

Para saber qual método de parto trará mais benefícios e garantirá a saúde e a segurança da mãe e do bebê, é necessário que a futura mãe faça o pré-natal. Durante o pré-natal o médico irá esclarecer todas as dúvidas da futura mãe em relação aos tipos de parto e qual se encaixará melhor no quadro de saúde dela e do bebê.

Vídeos de Parto Normal

 

Normalmente, o tempo total de uma gestação equivale a 40 semanas. Para manter a saúde da mãe e do bebê, a gravidez deve ser acompanhada mensal e em alguns casos até mesmo semanalmente. A gestação passa a ser contada a partir do primeiro dia da última menstruação da mãe e na maioria dos casos, evolui até a quadragésima semana.

Um mecanismo de extrema utilidade foi desenvolvido pelo Centro de Medicina Fetal do Hospital Clinic de Barcelona no intuito de que as futuras mamães tivessem conhecimento de qual semana gestacional se encontram sem sair de casa. A chamada Calculadora Gestacional vem ganhando cada vez mais popularidade e sendo cada vez mais usada nos últimos tempos.

O que é e Como funciona a Calculadora Gestacional?

Essa ferramenta permite que a futura mãe tenha informações como: semana gestacional, peso do feto, percentual do crescimento fetal e muitas outras. Algumas calculadoras necessitam apenas da data do primeiro dia da última menstruação da mulher e da possível data do nascimento do bebê. Já outras, mais completas e precisas, se baseiam em informações obtidas através do exame ultrassom, realizado frequentemente durante o decorrer da gestação. Estas são consideradas ferramentas mais confiáveis devido ao fato de terem embasamento a dados mais precisos da gravidez da mulher, diferente das calculadoras gestacionais que apenas especulam a data do primeiro dia da última menstruação da mulher e a possível data do nascimento do bebê.

Dados Medidos pela Calculadora Gestacional

Calculadora Gestacional
Calculadora Gestacional: Com ela é possível se calcular a idade gestacional tal como outros dados da gravidez. Eficácia Garantida!

A calculadora gestacional permite que a futura mãe obtenha dados diversos sobre seu bebê e seu tempo de gestação. Inúmeros valores podem ser informados pela ferramenta, sendo alguns:

  • Idade Gestacional – ou simplesmente IG (a informação mais procurada pela maioria das futuras mamães)
  • Idade Gestacional através da data do primeiro dia da última menstruação da mulher
  • Possível data do nascimento
  • Possível data do nascimento através da circunferência da cabeça do bebê
  • Circunferência Abdominal
  • Comprimento do Fêmur
  • Diâmetro Biparietal
  • Longitude do Crânio Caudal
  • Perímetro Cefálico

Os responsáveis pela criação dessa revolucionária ferramenta são os profissionais do Centro de Medicina Fetal do Hospital Clinic de Barcelona, localizado na Espanha. Esse centro clínico é procurado por mulheres do mundo inteiro com diferentes necessidades de cuidados, tanto aquelas que desejam engravidar, como as que estão durante uma gestação e também pelas que estão precisando de cuidados após o parto.

Idade Gestacional

É recomendado para as futuras mamães que tenham acompanhamento médico durante e após a gestação, para manterem sua saúde e também a saúde de seus bebês. Além de consultar a calculadora gestacional online, as gestantes devem ir a seus obstetras mensalmente até o sétimo mês. A partir do sétimo mês é recomendado que passem a ter acompanhamento médico semanalmente. Isso é recomendado porque a hora do parto está se aproximando cada vez mais, então todo cuidado é necessário. O acompanhamento médico possibilita que a futura mamãe saiba tudo o que está acontecendo com seu corpo, como mudanças hormonais, por exemplo. E também que tenha um relatório completo sobre o desenvolvimento do bebê.

As calculadoras gestacionais informam dados confiáveis sim. No entanto, é necessário que as gestantes tenham em mente que para garantir uma gravidez saudável é recomendado acompanhamento médico de modo periódico.

 

Você gosta de inhame? Particularmente eu adoro, pois além de ser gostoso e poder criar varias receitas com carnes e outras verduras e legumes, é bastante nutritivo. Existem as variações como chás e elixir. Você já experimentou? Se não, deve ter achado um pouco estranho e imaginando como poderia ser um elixir de inhame.

Elixir de inhame e suas funções na Gravidez

Mas as gestantes, mesmo as que não gostam de comer inhame, devem conhecer as vantagens e benefícios que este vegetal pode lhe proporcionar nas mais diversas “peculiaridades” gastronômicas. Neste artigo, abordarei melhor o seu sabor!

O que é o Elixir de Inhame?

Conhecido também como cará, você encontrará o seu elixir pelo nome de inhame-da-costa. É uma solução que auxilia na eliminação de toxinas presentes no organismo, assim como facilitar a digestão e diminuir as dores e cólicas na área estomacal.

Possui propriedades depurativas, analgésicas, diuréticas, sudoríficas, é anti-inflamatório, antirreumático e antiespasmódica.

Elixir de Inhame – Como Tomar?

A sua ingestão é por via oral através de uma colher de sopa diária durante o almoço ou no jantar, porem o mesmo não deve ser tomado por um período maior do que três meses. O produto é comercializado em farmácias e lojas de produtos naturais.

elixir de inhame gravidez
Elixir de Inhame para Engravidar – Conheça os benefícios.

Vantagens e benefícios do Elixir de Inhame

Alem de algumas já citadas anteriormente, você ainda encontrará as seguintes:

Diminuição do aparecimento de acne;

Melhora as inflamações de articulações que sofrem artrite ou reumatismos;

Alivias as dores como cólicas menstruais e de parto;

Melhora a digestão de alimentos gordurosos;

Previne o contagio de doenças como a febre amarela, dengue e malária uma vez que o inhame “cria” uma barreira contra a ação dos mosquitos transmissores dessas doenças.

O Elixir de Inhame ajuda a Engravidar?

Bom, até onde se sabe o elixir, como o próprio inhame em seu consumo natural estimula a ovulação feminina, mas isso não quer dizer que se você passar a comer todos os dias você vai engravidar e rapidamente. O inhame pode ajudar a motivação, mas não será o principal agente.

O seu ponto forte para ajudar na fertilização da mulher é que o inhame é rico em vitamina B6 que é importante para se engravidar, ao mesmo tempo em que controla a ação da prolactina que dependendo da dosagem no corpo feminino dificulta as chances de gravidez.

Para mulheres que possuem dificuldade e desejam engravidar, o melhor a se fazer é se consultar com um medico e pedir uma orientação que seja a mais adequada para o seu organismo.

Quais são os benefícios do Inhame para a mulher?

Melhor, o inhame tem o poder de transformar e converter substâncias, no corpo da mulher, em progesterona e estradiol (um estrogênio prElixir de Inhame Gravidezoduzido nos ovários e que auxilia a mulher na fertilidade).

De forma mais especifica, o inhame consegue converter bem os hormônios femininos como o DHEA (dehidroepiandrosterona) em torno de 70% dos que são fabricados pela indústria farmacêutica.

De modo geral, o inhame auxilia a mulher, em todos os momentos de sua vida, no controle da TPM e promove o equilíbrio hormonal.

 

Elixir de Inhame – Preço e Onde Comprar

Você viu quantos benefícios você ganha através do Elixir de Inhame? Também pudera! O vegetal é rico em Vitamina C, como também as do Complexo B, além de amido e ferro. Um dado curioso é que o elixir ainda é usado para o tratamento de sífilis devido a bons resultados apresentados como a excelente capacidade de restaurar e manter saudável e resistente o sistema imunológico de uma pessoa.

Se for consumir o elixir de inhame faça- o moderadamente sobre orientação medica.

Não pode haver nada mais frustrante do que ter um problema, saber como resolver, mas estar de mãos atadas para solucioná-lo. Esse é o quadro vivenciado por quem sente DOR DE DENTE NA GRAVIDEZ.
Isso porque a maioria está acostumada a recorrer direto a um analgésico para aliviar qualquer dor, sem nem pensar duas vezes. E em circunstâncias comuns, essa solução nada mais é do que a melhor até encontrar um dentista e se consultar.
No entanto, o estado da gravidez proíbe o uso indiscriminado de medicamentos pode ter diversas consequências indesejadas. Mas uma dor de dentes atrapalha o sono de qualquer um, especialmente de uma grávida.

Causas da Dor de Dente na Gravidez

Na maioria das vezes, a dor começa por conta de uma cárie, uma inflamação ou um nervo sensível. Gengivas sensíveis também são fontes corriqueiras de dores de dentes.
Entretanto, durante a gravidez, o corpo feminino libera diversos hormônios para se adaptar à gestação de uma vida nova. E, nesse processo, muitos efeitos diversos aparecem.
A dor de dente na gravidez é apenas mais um desses efeitos, como dores de cabeça e enjoos.

Dor de Dente na Gravidez – Prevenção

Parece besteira ter que recomendar isso para uma mulher adulta, mas uma boa higiene bucal é essencial para prevenir as dores de dente das grávidas.

Dor de Dente Durante Gravidez
Dor de Dente Durante Gravidez – Como lidar?

É claro que as dores causadas por questões hormonais não podem ser suprimidas dessa forma, mas muitas outras causas podem ser combatidas com bons hábitos.
Uma boa escovação, seguida pelo uso de fio dental e até um enxaguante bucal, em conjunto, são um hábito poderoso a ser cultivado.
A escovação varre para longe as bactérias e os alimentos que ficariam apodrecendo na sua boca. Já o fio dental vai limpar os pontos de acesso mais difíceis, eliminando as bactérias escondidas e o que poderia atrair mais delas, como pequenos pedaços de alimentos. E, por fim, o enxaguante bucal contém diversos componentes na sua fórmula para agir como um verdadeiro desinfetante na sua boca, removendo o mau cheiro e até dando uma última checada na limpeza.

Dor de Dentes na Gravidez Tratamento e Remédios

Mas se o tempo da prevenção já passou e a dor já está acontecendo, mantenha a calma e procure um dentista capacitado.
Se ele quiser fazer uso de alguma anestesia ou medicação para lidar com um pequeno procedimento, consulte também o seu ginecologista, para garantir que todos os elementos a serem usados são adequados a você e sua saúde.

Paracetamol é um remédio notório entre gestantes, e você pode até tomar quando estiver com dor de dentes. Mas é importante advertir cautela aqui, pois durante a gravides, nenhum medicamento deve ser usado sem prévia permissão do seu ginecologista.
Não arrisque! Lide com certezas! Logo no início do pré-natal, pergunte ao seu médico se esse medicamento pode vir a ser usado em casos como esse.
Enquanto isso, você pode colocar gelo na área que está doendo demais, mas enquanto o faz, vá ligando para o dentista e garantindo o apoio profissional!

A maternidade é um momento importante na vida de toda a mulher, mas, muitas vezes, algumas dúvidas começam a surgir junto com a gravidez, e nem sempre conseguimos responder cada uma delas.

Um dos períodos que mais cria dúvidas para as futuras mamães, principalmente as de primeira viagem, é a licença maternidade. O benefício é oferecido pelas empresas e obrigatório por lei, e faz com que você se acostume ao novo ritmo de vida e dê a atenção necessária para o ser que acabou de nascer e é totalmente dependente de você.

Veja quem tem direito a Licença Maternidade.

Como funciona a licença maternidade?

A licença maternidade é um direito assegurado por lei a todas as mulheres que trabalham no Brasil e contribuem para o INSS, Previdência Social, por, pelo menos, 10 meses. O benefício garante à mulher seu salário fixo durante todo o período em que ela ficar afastada do trabalho.

Quanto tempo dura a Licença Maternidade?

Aliás, o período de afastamento é de, no mínimo, 120 dias ou quatro meses corridos. Já o máximo de afastamento e de 180 dias, ou seis meses. Tudo isso depende da profissão e cargo ocupados pela futura mamãe, já que ainda não foi aprovado que a lei de ampliação de licença maternidade seja oferecida a todas as categorias profissionais.

Quem tem direito a Licença Maternidade?

Também tem direito ao afastamento mulheres que tiveram aborto espontâneo. No caso de abortos com menos de 23 semanas, a licença é de duas semanas e, com mais de 23 semanas, de 120 dias; ou que tenha tido bebês natimortos, ou que nasceram mortos. Já para quem adotou, o tempo de licença vai depender da idade da criança adotada – para menores de um ano, a licença é de 120 dias; para os que têm até quatro anos, a licença é de apenas 60 dias; já quem adotar uma criança com mais de oito anos, o tempo de licença maternidade é de 30 dias.

Os salários das futuras mamães são pagos pela empresa e, depois, repassados pelo INSS à companhia para qual ela trabalha. Também é possível que as empresas ampliem o período para 180 dias e recebam o abatimento dos valores pagos depois dos 120 dias no Imposto de Renda. A licença maternidade pode ser tirada até 28 dias antes do parto acontecer, ou, então, no dia em que o bebê nasce.

A gravidez é um período muito gratificante e ao mesmo tempo muito conturbado para a mãe, que tem de lidar com as diversas limitações ocasionadas e ainda manter uma boa rotina nutricional, associada a atividades físicas, visando um bom desenvolvimento do feto.
Porém o que poucas mães sabem é que a rotina de atividades físicas pode ajudar muito no bem estar durante o período de gestação, pois com a liberação de endorfina e com o relaxamento muscular, é possível ter melhores noites de sono, aguentar melhor o peso a mais no corpo e ainda conseguir reduzir os níveis de estresse, que são demasiadamente altos durante este período.
Além destes efeitos principais, alguns secundários como o controle de peso e a unificação de dieta com atividades físicas, fazem essa uma ótima opção para o período de gestação, entretanto muito cuidado deve ser tomado, pois alguns exercícios são totalmente prejudiciais, cabe a gestante saber escolhe-los.

Atividade física durante a gravidez

Abaixo vamos listar as melhores atividades físicas que as mulheres podem desenvolver durante o período de gestação, levando em consideração as limitações impostas e os níveis reduzidos de exercícios que serão possíveis.
O começo das atividades pode ser logo no primeiro terço de gravidez, sendo gradativamente reduzidos até a parte final da gestação. Toda atividade deve ter algum orientador técnica e deve ainda ser recomendada por um profissional habilitado da área.

atividade-durante-gravidez
Pilates: Atividade indicada para mulheres que já praticavam algum tipo de exercício físico, pois já exige alguma aptidão física para a execução. É recomendada para mulheres que ainda não estão grávidas mas que pretendem ter um filho em breve
Caminhada: Atividade universal, recomendada para grande parte da população, principalmente para as mulheres grávidas. Na caminhada, o corpo vai liberar endorfina, a mulher vai estar fazendo um ótimo exercício, fortalecendo diversas partes do corpo e ainda causando mais tarde uma boa noite de sono, algo que muitas vezes é complicado neste período.
Alongamentos: Pode parecer algo muito simples, mas a importância dos alongamentos é fantástica, pois as mulheres costumam ficar sempre nas mesmas posições em período de gestação, movimentando-se pouco. Com os alongamentos, os músculos vão ser fortalecidos e evitarão o sedentarismo.
Todos estes exercícios devem ser orientados por um profissional da área, que de preferência tenha experiência com gestantes, pois é preciso muito cuidado na hora de recomendar exercícios para mulheres neste período.
Também é recomendada a visita a um profissional especialista na área, bem como orientações do obstetra.

Alongamentos para Gestante

Os três exercícios de alongamento vistos acima podem ser realizados pela gestante porém sem que haja muito esforço. O ideal é realiza-los com acompanhamento profissional, evitando lesões ou danos ao bebê.

Atualmente, as atividades físicas mais recomendadas para gestante é a Ioga e o Pilates.

A caminhada pode também ser adotada pela futura mamãe porém é importante observar as condições do local como clima, por exemplo. Nada que denote muito esforço físico e que seja prejudicial.

Veja acima os Alongamentos indicados para Gestantes.
Veja acima os Alongamentos indicados para Gestantes.

 

 

Você sabe o que significa uma gravidez molar? Trata-se de um problema muito raro que acontece durante a fecundação. Normalmente, o embrião se forma com a união de 23 pares de cromossomos do pai e 23 pares de cromossomos da mãe. Em uma gestação molar, o bebê não recebe os cromossomos da mãe e se forma apenas com os do pai. O resultado disso é a formação de várias espécies de vesículas no útero da mulher, como se fosse um cacho de uva, cheio de emaranhamentos, ao invés de um feto normal.

Gravidez Molar Sintomas

A mulher que tem uma gravidez molar, a princípio tem os mesmos sintomas do que seria uma gestação comum, no entanto, pode haver sangramento. A comprovação dessa condição rara normalmente acontece pelo exame que indica a quantidade de hormônio gonadotrofina, que acaba sendo muito superior do que nas gestantes que não têm esse problema. A ultrassonografia pélvica também pode diagnosticar uma gravidez molar.

 

Gravidez Molar Diagnóstico

Os médicos ainda não sabem exatamente os motivos pelos quais uma mulher desenvolve gravidez molar, no entanto, uma das possibilidades é quando dois gametas masculinos, ou seja, dois espermatozoides conseguem chegar ao mesmo óvulo e fecundá-lo simultaneamente. No ocidente, os números indicam que a cada mil gestações uma delas é molar, embora no oriente esse índice seja maior.

Gravidez Molar: Diagnóstico via ultrassom.
Gravidez Molar: Diagnóstico via ultrassom.

Normalmente, entre seis e oito semanas de uma gravidez molar acontece o aborto espontâneo, pois não há como o feto se desenvolver a partir daquele emaranhado de células dos cromossomos apenas do pai. Quando isso não ocorre, é necessário provocar o aborto por meio de um processo de curetagem ou medicação, para retirar todo aquele tecido que se formou no útero materno.

Gravidez Molar Tratamentos

Ocorre que, em algumas mulheres, mesmo após o processo de curetagem, algumas daquelas células continuam no útero e podem se transformar em tumores (sejam eles malignos ou não), de modo que é necessário fazer acompanhamento constante com o médico e se esse for o caso, há tratamento com a administração de doses do hormônio beta HCG.

Por isso, é importante que as mulheres procurem o médico assim que descobrirem que estão grávidas, para terem acesso aos tratamentos necessários.

SEIOS DOLORIDOS DURANTE GRAVIDEZ – O período de gravidez é um dos momentos mais mágicos que acontecem na vida de uma mulher. Ser a portadora de uma vida, hospedar e ajudar a desenvolver um novo ser dentro de si, é uma das maiores dádivas concedidas ao sexo feminino. Não por menos, toda mulher grávida parece estar sempre radiante, carregando uma luz única, capaz de contagiar a quem está por perto e mostrar de longe quão maravilhosas ela e a vida que ela está carregando são.

Porém, é normal que aconteçam algumas mudanças com a gestante, afinal, são grandes alterações no organismo, tanto física, quanto psicologicamente. E, claro, ainda existe a questão dos hormônios, que podem causar um verdadeiro alvoroço no organismo e, com isto, provocar uma série de problemas capazes de desencorajar as futuras mamães ou, até mesmo, dar a impressão de que há alguma coisa errada acontecendo no momento.

Causas e Sintomas para Dores nos Seios Durante a Gravidez

Entre esses efeitos causados no corpo, um dos mais comuns são as dores que ocorrem nos seios. Na verdade, essas dores podem se manifestar desde as primeiras semanas de gravidez e, em algumas regiões, é até considerado um dos principais sinais que existem, de que um bebê está a caminho. Mas não é porque esse é um efeito natural que não deve ser acompanhado de perto. Entender um pouco mais dos motivos que levam a essas dores e como diferenciar as dores normais do período de gravidez, das dores que devem ser acompanhadas com mais atenção.

Por que os seios ficam doloridos na gravidez? Confira.
Por que os seios ficam doloridos na gravidez? Confira.

Porque os seios ficam doloridos durante a gravidez?

Antes de mais nada, é importante saber que as dores causadas nos seios no período de gravidez são bem semelhantes às dores causadas no período pré-menstrual. Acontece que, durante o período de gestação, as dores acabam se tornando mais fortes, com um grande agravamento da situação e uma dor latente que parece amplificada. A culpa de tudo isso é dos hormônios, principalmente o estrogênio e a progesterona, que nesse momento estão absurdamente alterados, o que acaba influenciando para que o corpo não consiga se adaptar rapidamente a todas as mudanças que acontecem, o que acaba prejudicando bastante a recuperação.

A tendência é que, após algumas semanas, as dores e a sensibilidade ao toque nos seios acabem diminuindo. Acontece que, em algumas vezes, isso não acontece. Se no seu caso, por exemplo, as dores e a sensibilidade nos seios já passaram de três semanas, é bom dar uma atenção especial e procurar um médico, pois pode estar acontecendo algo anormal com o seu organismo, o que pode significar uma complicação na gravidez lá na frente se não for tratado cedo.

Aliviando as dores nos seios

A primeira coisa que você precisa fazer para atenuar as dores é tentar usar sutiãs confortáveis. Nesse caso, opte pelos modelos anatômicos. Fuja das opções do tipo meia taça, pois eles tendem a ser incômodos e, num período em que os seios incham, eles acabam os deixando um pouco mais apertados. Uma segunda opção para reduzir as dores é optar pelo yoga para gestantes, que acaba ajudando a controlar a respiração e a trabalhar melhor a sua postura.

Super difundida na nossa década, a escova progressiva e suas variações (London, Cadiveu, etc), todas com porcentagem de formol, vieram para alisar todos os tipos de cabelo, até mesmo, os já tratados com química que antes não podiam passar por processos de alisamento com a antiga Guanidina. Além de alisar, um dos principais benefícios da progressiva é hidratar os cabelos porém nem todas as mulheres podem fazer. Quer saber mais sobre esse assunto? Leia abaixo.

Além de alisar, a progressiva tem o poder se fechar/selar as cutículas capilares, trazendo brilho, reduzindo volume e frizz.

Ela nem sempre pode ser feita por todas as mulheres por conta de seus componentes químicos que muitas vezes causam alergias e podem se tornar altamente nocivos a saúde. Mesmo as livres de formol podem se tornar perigosas quando expostas aos perigos.

Para quem não pode fazer progressiva e deseja muito renovar o visual e para quem faz mas deseja parar com esse procedimento, vamos mostrar nesse artigo a escova progressiva natural e a CAPSULA REJUVENESCEDORA DE CABELOS: a NOVA REPAIR. Estou fazendo o uso da cápsula e da progressiva natural e os resultados são incríveis. Veja abaixo:

Antes e depois da Progressiva Natural + Cápsula Nova Repair
Antes e depois da Progressiva Natural + Cápsula Nova Repair

A progressiva natural é feita em casa (eu mesmo faço a minha) a base de óleo de coco e a cápsula, comprei nesse site aqui: Nova Repair Oficial. Gente, sério, essa cápsula curou meu cabelo e agora pinto e me jogo nas mechas sem medo de ser feliz. 🙂

No final do post tem a receitinha da minha progressiva. Nosso segredo 😉

Posso fazer progressiva durante a gravidez?

Uma dúvida comum de muitas mulheres quando engravidam, adeptas ao procedimento é: Posso continuar fazendo progressiva durante a gravidez? – a resposta é NÃO!

Por ser um procedimento químico extremamente forte, a progressiva SEMPRE contém ainda que minimamente uma quantidade de formol, que é o componente capaz de realizar e conservar o alisamento e também é o responsável pelo cheiro forte no momento em que o procedimento é realizado. Muitos profissionais de salão de beleza e cabeleireiros, além dos clientes, acabam passando mal por falta de ar ou alergia durante o procedimento. Mesmo que a futura mamãe seja acostumada a passar por tal processo, é importante ressaltar que durante a gravidez, o organismo se transforma para receber e abrigar o bebê que está por vir. Desta forma, pode se tornar mais vulnerável a uma alergia que pode ser irreversível.

 

progressiva-para-gravidas-gestantes-lactantes
Posso fazer progressiva durante a gravidez? Dúvida normal entre muitas gestantes.

Progressiva para Grávidas, Gestantes e Lactantes.

Atualmente, não há nenhum produto de Escova Progressiva que tenha 100% de aprovação para o uso em Grávidas ou Lactantes.

Alternativas para Alisar o Cabelo durante a Gravidez

Uma alternativa natural para alisar o cabelo durante a gravidez é o uso do Óleo de Coco. Este porém precisa ser Extra-Virgem para ser derretido em casa. O VERDADEIRO ÓLEO DE COCO, que REALMENTE ALISA os cabelos é vendido em estado sólido, pastoso.

 

Como Alisar Cabelo com Óleo De Coco

Não há restrições para o uso do óleo de coco durante a Gravidez. Chega a ser inacreditável os resultados que o produto traz. Eu também NÃO ACREDITAVA até ver muitas amigas gestantes alisando o cabelo com ele e continuando sem progressiva, mesmo depois da gravidez.

oleo-de-coco-como-age

A Receita para ALISAR O CABELO com ÓLEO DE COCO É SIMPLES.

-> Derreta a Quantidade Suficiente de OLÉO DE COCO PARA PASSAR NA RAIZ E FIOS.

oleo-de-coco-durante-gravidez

-> FIQUE COM O ÓLEO NO CABELO DURANTE 5 MINUTOS.

-> APÓS ESSE TEMPO, SEQUE O CABELO POR MAIS 5 MINUTOS NO SECADOR PARA O ÓLEO PENETRAR NO FIO. O ÓLEO DE COCO É UM DOS ÚNICOS QUE CONSEGUE ENTRAR EM VIRTUDE DA SUA DENSIDADE.

-> FIQUE COM O ÓLEO NOS FIOS POR MAIS 2 HORAS E REMOVA LAVANDO COM SHAMPOO E MÁSCARA DE SUA PREFERÊNCIA.

Se possível, repita o procedimento 2 vezes por semana. Na primeira aplicação, já sentirá a diferença.

Abaixo a foto do cabelo da minha irmã, que eu mesma apliquei:

oleo-de-coco-antes-e-depois
Resultado do Alisamento Natural com ÓLEO DE COCO: Na foto acima, o antes e depois.

 

Onde Comprar Óleo de Coco Natural Extra Virgem para Alisar Cabelos

O ÓLEO DE COCO Extra Virgem é uma raridade. A maioria dos óleos vendidos em Casas de Produtos Naturais e algumas farmácias vem acrescida de outras substâncias que cortam a eficácia do produto.

O Óleo deve ser comprado em forma sólida, pastosa e Extra Virgem.

Caso prefira, podemos enviar pra você direto do fabricante, o verdadeiro ÓLEO DE COCO, 100% Puro.

Para comprar o verdadeiro ÓLEO DE COCO EXTRA-VIRGEM clique no botão abaixo, selecione a quantidade e parcele em até 12x.

Caso tenha ficado alguma dúvida, entre em contato através dos comentários. Será um prazer responde-las!