Category

Gravidez

Category

Para as gestantes viciadas na culinária oriental, esse artigo vem contar uma má notícia: A maioria dos médicos, especialistas em gestação não recomenda a ingestão do sushi, seja ele de salmão, atum ou qualquer outro peixe, durante a gravidez. Um dos motivos a proibição é o fato do alimento não possuir cozimento, ou seja, estar cru.

Bactéria e parasitas presentes no peixe cru podem ser extremamente prejudiciais para mamãe e bebê.
Bactéria e parasitas presentes no peixe cru podem ser extremamente prejudiciais para mamãe e bebê.

Por que grávida não pode comer sushi ou peixe cru?

Um dos motivos pelos quais o sushi, sashimi, temaki ou qualquer variação da culinária japonesa estar proibida na dieta das grávidas é o fato do peixe estar cru, ou seja, em seu estado bruto. Em virtude da falta de cozimento, o peixe pode conter parasitas que continuam vivos em seu corpo, mesmo após sua morte. Algumas outras espécies, vão além, tendo em seu corpo acumulado altos níveis de mercúrio, que pode ser extremamente prejudicial a mamãe e ao bebê.

A bactéria Listeria, causadora da Listeriose, é uma das principais parasitas que atacam o peixe, no caso, isso acontece em virtude da má conservação, muitas vezes por falta de refrigeração da carne. Como as gestantes possuem mais facilidade em contrair a doença em virtude do seu sistema imunológico não ser tão resistente, a ingestão de sushi na gravidez, deve ser evitada, lembrando que a Listeriose pode causar danos irreparáveis como o aborto espontâneo ou um parto antes da hora.

Riscos de Comer Sushi na Gravidez - Aborto esponâneo ou parto prematuro.
Riscos de Comer Sushi na Gravidez – Aborto esponâneo ou parto prematuro.

Como a gestante pode fazer para comer sushi na gravidez?

Uma opção para as viciadas na culinária oriental é congelar bem o peixe antes da elaboração do prato. Isso fará com que qualquer parasita ou bactérica morram e assim, a carne estará limpa e livre de qualquer infestação.

Grávida pode comer sashimi, temaki, salmão ou atum cru?

O sashimi e temaki seguem os mesmo parâmetros do sushi, poderão ser comidos pela gestante desde que congelados previamente. O problema está na falta de cozimento. No caso do salmão e do atum, estando cozidos, sem problemas, pelo contrário, são ótimos em virtude das substâncias presentes na carne como ômega 3 e 6.

 

gravidez é um período de transformações na vida e no corpo de uma mulher. A partir do momento em que o embrião se implanta no útero, o organismo passa a viver por dois. Os primeiros sintomas aparecem, a barriga cresce e novos hormônios são liberados semana a semana.

As mudanças causadas pela gravidez valorizam as necessidades do desenvolvimento do bebê. A cada semana o feto apresenta uma evolução, os órgãos vitais se formam e o seu corpinho começa a ficar mais claro no ultrassom.

O que acontece em cada semana de gravidez?

Confira a seguir informações sobre a gravidez semana-a-semana:

1ª e 2ª semana: o encontro do espermatozoide com óvulo forma o zigoto, que se implanta no útero para se desenvolver. O organismo da mulher passa a produzir um hormônio exclusivo da gravidez para proteger o feto.

4ª e 3ª semana: o bebê ainda é muito pequeno, tem o tamanho da cabeça de um alfinete. Na terceira semana os primeiros sintomas de gravidez começam a se manifestar, como enjoo, sonolência e ausência da menstruação. Na quarta semana de gravidez é o momento perfeito para fazer o teste. Se o resultado der positivo, o bebê já é um embrião.

5ª e 6ª semana: na quinta semana, o embrião atinge 1,25mm, o seu corpo minúsculo tem a forma de um C. Na sexta semana, o bebê apresenta membros minúsculos e o seu coraçãozinho começa a bater bem rápido.

7ª e 8ª semana: a sétima semana é marcada pelo desenvolvimento da capacidade auditiva do bebê. Na oitava, o bebê atinge o tamanho de um feijão, cerca de 20 mm.

9ª e 10ª semana: o bebê tem o tamanho de uma azeitona e já apresenta pequenas articulações, como ombros, cotovelos, joelhos e pulsos. Na décima semana, o embrião finalmente se transforma em um feto.

11ª e 12ª semana: a semana 11 é marcada pelo desenvolvimento dos órgãos genitais externos. Na 12, o bebê consegue piscar e já possui unhas.

13ª e 14ª semana: na semana 13, o corpo do feto cresce mais do que a cabeça. Na 14, as papilas gustativas começam a funcionar e perceber sabores.

15ª e 16ª semana: na semana 15, o bebê já mede 10cm e já é possível saber seu sexo. Na semana 16, os órgãos estão formados.

17ª e 18ª semana: na semana 17, a mamãe já pode sentir o seu bebê mexer. Na semana seguinte, o feto atinge 14 cm.

19ª e 20ª semana: na semana 19, o bebê está pronto para dobrar de tamanho e seus rins trabalham de forma eficaz. Na 20, o bebê atinge 16 cm e o seu corpinho é coberto por uma substância branca e oleosa.

21ª e 22ª semana: as pálpebras começam a se abrir na semana 21. Na 22, a fisionomia do bebê já está definida.

Feto com a fisionomia sendo definida. (Foto: Divulgação)

23ª e 24ª semana: a audição do bebê fica apropriada na semana 23. Na 24, ele ganha mais peso.

25ª e 26ª semana: a coloração da pele é definida na semana 25. Na 26, o grande progresso no desenvolvimento do bebê é que ele está com quase 1 kg.

27ª e 28ª semana: o desenvolvimento do cérebro se torna mais acelerado na semana 27. Na 28, o bebê não para de se mover dentro do útero.

29ª e 30ª semana: o bebê se posiciona com a cabeça para baixo na semana 29. Na 30, os seus sentidos se tornam mais sensíveis.

31ª e 32ª semana: na semana 31, todas as partes do corpo do bebê aumentaram de tamanho, principalmente a cabeça. Na 32, ele está com quase 2 quilos.

33ª e 34ª semana: na semana 33 o bebê não está mais tão enrugado. Os seus órgãos já estão totalmente formados na semana 34.

35ª e 36ª semana: os movimentos e reflexos do pequeno ser estão bem desenvolvidos na semana 35. Na 36, ele só precisa engordar mais um pouco para estar pronto.

37ª e 38ª semana: na semana 37, o bebê já tem as feições e o corpo que virá ao mundo. Na 38, a camada de gordura sob a sua pele aumenta.

39ª e 40ª semana: a semana 39 é a reta final da gravidez, o bebê pesa aproximadamente 3,5 quilos e mede 48 centímetros.Na 40, ele está preparado para nascer a qualquer momento e a mamãe começa a ter dilatação.

 

Há alguns anos, o movimento do Parto Humanizado vem tomando conta das rodas de conversas de futuras mamães, médicos e especialistas. O assunto sobre Parto Humanizado, seus benefícios, por que ou não optar por ele, Parto Humanizado no SUS e Parto Humanizado na água, não é novo, mas voltou com força total e, atualmente, vem sendo muito pesquisado e desmistificado na sociedade: vale a pena arriscar o parto humanizado? A gravidez é uma época importante na vida da maioria das mulheres, é o momento em que elas curtem cada mês de gestação e o bebê que vai chegar, mas, muitas vezes, as inseguranças tomam conta da futura mamãe quando o assunto é o momento do parto.

Não é difícil encontrar mulheres que têm medo do parto, já que elas costumam ouvir histórias de quando suas avós sofriam muito durante o trabalho de parto. A dúvida fica ainda maior quando se ouve que parto humanizado tem a ver com dor e falta de analgesia na mulher. Se engana quem acredita nisso. Abaixo vamos explicar o que é o parto humanizado e como ele funciona.

O que é o parto humanizado? Quais os benefícios do Parto Humanizado?

Diferentemente do que muita gente pensa, o parto humanizado nada mais é do que um parto onde a prioridade é respeitar o tempo, corpo e fisiologia humana feminina, não apressando nem pressionando nada.

Parto Humanizado - Escolha cada vez maior entre as futuras mamães!
Parto Humanizado – Escolha cada vez maior entre as futuras mamães!

Esse tema voltou às rodas de conversa devido a um dado cada vez mais alarmante. O Brasil é o país com o maior número de cesáreas do mundo: em rede pública, o número é de 52%. Já na rede particular, o índice é  ainda mais preocupante: 90%. Isso acontece por uma série de fatores que vão desde a facilidade em se escolher um dia para o bebê nascer, o medo de sentir dor e, sobretudo, a imposição de médicos, principalmente da rede particular, que insistem em agilizar o processo e liberar de forma mais rápida leitos e salas de cirurgia.

Alguns estudos já comprovam que, no caso em que não há risco nem para mãe, nem para o bebê, o parto humanizado é mais seguro e evita complicações desnecessárias que acontecem durante uma intervenção cirúrgica.

Como acontece o parto humanizado?

O parto humanizado pode acontecer em casa, no hospital ou, até mesmo, em um local em que a gestante se sinta relaxada, ele também pode ser acompanhado por uma parteira, enfermeira e até médico, tudo isso vai depender de como você e seu médico vão decidir, e do seu pré-natal.

Em resumo, ele funciona da seguinte maneira: a mulher espera até que sua bolsa estoure e ela entre em trabalho de parto. Depois disso, ela espera até a hora certa para o bebê nascer. Nesse tipo de parto, a mulher pode ou não escolher tomar analgesia – ao contrário do que é dito, e muita gente imagina, a mulher pode tomar anestesia para aliviar as dores, mas isso é uma escolha dela.

parto-humanizado-fotos

Parto Humanizado no SUS?

É possível realizar o parto Humanizado pelo SUS. O acompanhamento durante a gravidez é necessário e o obstetra deve dar a liberação de acordo com histórico da gestação, mamãe e bebê.

Parto na Água

No parto humanizado, você pode escolher ter o bebê na posição vertical, horizontal e, até mesmo, dentro da água, como você preferir.

Para a realização do Parto Humanizado na Água apesar dos riscos serem basicamente os mesmo de um parto normal, os cuidados devem ser redobrados em virtude da gestante estar fora do ambiente hospitalar.

Tipos de Posição para Parto Humanizado

Outra coisa que a gestante escolhe é como ela prefere ter o bebê. No hospital, somos obrigadas a ter nosso bebê na posição horizontal, que na verdade é mais confortável para o médico, e não para todas as mães. No parto humanizado, você pode escolher ter o bebê na posição vertical, horizontal e, até mesmo, dentro da água, como você preferir.

Na imagem abaixo você pode conferir algumas posições do parto humanizado.

tipos-de-parto-humanizado

 

Pintar os cabelos durante a gravidez: Pode ou não?

– Esta é uma das principais dúvidas das mamães de primeira viagem. Elas desejam deixar os cabelos bonitos e bem tingidos, mas não sabem ao certo se o uso de química pode afetar a saúde do bebê em desenvolvimento.

Pintar o cabelo na gravidez faz mal. Mito ou verdade?

De acordo com informações da Organização de Serviços de Informação sobre Teratologia (OTIS), uma rede internacional especializada em riscos na gravidez, não há relatos de que as tinturas de cabelo prejudiquem o bebê.

Não existem pesquisas científicas capazes de provar que os produtos de coloração capilar fazem mal para o feto, contudo, alguns médicos recomendam não colorir as madeixas durante a gestação.

Alguns obstetras recomendam que as mamães não pintem o cabelo, pelo menos no primeiro trimestre, quando acontece a formação dos tecidos e dos órgãos fetais. O ideal é esperar até 20 semanas de gestação para tingir as madeixas.

A partir do segundo trimestre, a mulher grávida já pode colorir o seu cabelo, desde que uso produtos sem amônia. Este cuidado é importante porque as substâncias químicas podem entrar em contato com o feto e causar malformação, tanto nos órgãos como nos membros.porque nao pintar o cabelo durante a gravidez Posso pintar os cabelos durante a gravidez?

Se a mulher descobriu a gravidez pouco tempo depois de pintar o cabelo, ela não deve se desesperar com medo do seu bebê nascer com uma malformação. Ela deve fazer o seu pré-natal corretamente e manter o médico informado sobre tudo o que acontece na gestação. Um exame de sangue também é interessante para apresentar problemas no desenvolvimento fetal.

Algum produto de coloração capilar está liberado?

O produto mais indicado para a manutenção do visual da mulher grávida é o tonalizante. Apesar de ter curta duração, ele quase não penetra no couro cabeludo e também não tem química forte. A hena pura é outra opção interessante para cobrir os fios brancos, já que não interfere no desenvolvimento do feto.

A futura mamãe precisa tomar alguns cuidados se for pintar o cabelo em um salão de beleza. Ela deve escolher um lugar bem ventilado para não ficar exposta às outras químicas fortes que tomam conta do ar no ambiente, como é o caso dos relaxamentos e escovas progressivas.

A aplicação da tintura também pode acontecer em casa, desde que a grávida siga as instruções do fabricante. Ao passar a henna ou tonalizante nos fios, é importante evitar o contato direto do produto com o couro cabeludo.

As luzes estão liberadas durante a gestação, desde que sejam feitas apenas com água oxigenada e touca. Se algum pigmento for adicionado ao produto, o efeito pode ser tão prejudicial quanto a tintura convencional. Ao puxar as mechas mais claras, a grávida também precisa evitar o contato direto com a raiz.

O principal sintoma que faz uma mulher sair correndo e realizar o teste de gravidez é o atraso da menstruação. São inúmeros os testes gravidez oferecidos nos mercado, mas algumas mulheres optam pelo teste gravidez caseiro, não recomendado pelos médicos devido à grande possibilidade de falha em sua precisão, resultando muitas vezes no conhecido Teste Falso Positivo. Diz os antigos, que a melhor maneira de realizá-lo é fervendo a urina, dando preferência para a primeira urina da manhã. Se formar uma nata em sua superfície, há chances de gravidez.

O teste de gravidez beta é o método mais seguro para descobrir se há um óvulo fecundado implantado no útero ou não. As chances de ser positivo são maiores de 99%. Assim que os primeiros sintomas da gravidez se manifestarem, a mulher precisa adquirir um teste de farmácia ou procurar uma clínica para fazer a coleta do sangue e obter um resultado seguro sobre o seu estado.

teste-de-gravidez-positivo

Teste de Gravidez Positivo

O teste de gravidez beta é responsável por medir a quantidade do hormônio Beta HCG no organismo da mulher. Esta substância, por sua vez, só é liberada quando o corpo feminino está vivenciando as transformações de uma gravidez. Leia sobre os primeiros sintomas de gravidez e desconfiando, faça um dos testes abaixo. Como falamos, o beta (de sangue ou farmácia) tem alta eficácia, com chances maiores de 99% de ser positivo.

O hormônio gonadotropina coriônica humana (hCG) é fundamental para obter a confirmação de uma gravidez. Quando a urina ou o sangue apresentam altos índices desta substância, significa que a fecundação do óvulo pelo espermatozoide já ocorreu.

Muitas mulheres não sabem, mas o Beta HCG possui um papel importante na gestação. Este hormônio é responsável por manter o ovário intacto nas primeiras semanas para promover a produção da progesterona, que por sua vez, faz o útero ficar mais forte e suportar o crescimento do feto.

 

Tipos de testes de gravidez beta

Há dois tipos de teste de gravidez beta que prometem resultados confiáveis ou seja, dizer se a Gestante está realmente grávida (Teste de Gravidez POSITIVO) ou não. Confira:

• Teste de gravidez de farmácia

 O teste de gravidez de farmácia é um método rápido, confiável e de fácil acesso, que pode ser realizado pelas mulheres que suspeitam de gravidez. Sua função consiste em descobrir se existe hormônio Beta HCG na urina.

Há dois modelos de teste de farmácia disponíveis à venda no mercado. O primeiro vem com um recipiente para colocar a tira medidora. Se aparecerem duas linhas coloridas, o resultado é positivo. Por outro lado, se a tira indicar apenas uma linha, significa que a mulher não está gravida. A segunda opção de teste de farmácia não precisa de um recipiente e funciona através de uma caneta-bastão, que deve ser colocada direto no jato da urina.

Para obter resultados mais seguros, a mulher deve realizar o teste de farmácia logo no primeiro dia de atraso da menstruação (14 dias depois da ovulação).

Alguns testes de farmácia prometem 99% de eficácia, mas eles também podem falhar. Para esclarecer todas as dúvidas e confirmar o resultado, a mulher deve sempre recorrer ao teste e sangue.

• Teste de gravidez de sangue

O teste de sangue é realizado no laboratório, por isso ele se revela o método mais confiável para a confirmação de uma gravidez. Ele é capaz de descobrir a presença de um óvulo fecundado logo na primeira semana, através da detecção do Beta HCG no sangue.

Fotos do Teste de Gravidez Positivo

Veja abaixo, fotos de alguns testes de gravidez com resultado positivo. Selecionamos imagens de testes beta HCG de farmácia e sangue.

Foto de um Teste de Gravidez de Farmácia Positivo.
Foto de um Teste de Gravidez de Farmácia Positivo.
Imagem do Exame Beta HCG de sangue, também positivo.
Imagem do Exame Beta HCG de sangue, também positivo.

Teste de Gravidez de Farmácia – Preço

Além de questionar a veracidade dos testes de gravidez, tem a questão financeira. O preço do teste de gravidez pode variar muito de um para o outro e nem sempre o mais caro traz o resultado mais eficaz.

Uma forma de escolher um bom teste de gravidez de farmácia é procurar na embalagem o registro do Ministério da Saúde. Todos os testes idôneos possuem esse número, que é uma segurança a mais pra quem o realiza.

Os valores do teste de farmácia como o Grav Test costuma ser bem em conta, não passando dos R$10,00, conseguindo por menos, dependendo da farmácia.

A compra pela internet também é viável, não dependendo de receita.

Teste de Gravidez de Farmácia Positivo.
Teste de Gravidez de Farmácia Positivo.

Preço do Exame de Sangue Beta HCG

Perante tantos testes e possibilidades, ainda a melhor forma de descobrir se está grávida ou não sem erro algum é pelo teste de gravidez de sangue, recomendado por 100% dos médicos. Esse teste de laboratório detecta a gravidez apenas nove dias depois da fecundação, período anterior ao atraso menstrual que pode ser boa opção para quem já sente qualquer tipo de sintoma. O HCG, hormônio da gravidez, pode aparecer em maior ou menor concentração dando a possibilidade da mulher saber exatamente quanto tempo faz que está grávida e a quantidade de hormônio circulando em seu corpo.

O valor desse é um pouco mais alto, pela média de R$39,00. O valor varia dependendo do laboratório escolhido pela paciente, além do fato de ser feito com plano de saúde ou não.

Quando a mulher fica grávida, diversas transformações acontecem no seu corpo. As mudanças hormonais deixam os seios doloridos, causam enjoo, mexem com o emocional e também podem provocar corrimentos vaginais.O corrimento vaginal é o nome dado a qualquer secreção que saia do canal vaginal. Na maioria das vezes, até mesmo durante a gestação, ele não indica problemas. No entanto, a gestante precisa ficar atenta à coloração e consistência do corrimento.

Corrimento na Gravidez: Sinal de alerta para futuras mamães.
Corrimento na Gravidez: Sinal de alerta para futuras mamães.

 

Entenda o corrimento vaginal na gravidez

O corrimento vaginal da mulher grávida é igual ao da mulher comum, isso quando a gestação corre de forma saudável. A secreção eliminada pelo canal vaginal é uma combinação de células mortas e bactérias naturais da flora vaginal.

Cada tipo de corrimento pode indicar alguma coisa: Gravidez, período fértil ou até mesmo aborto.
Cada tipo de corrimento pode indicar alguma coisa: Gravidez, período fértil ou até mesmo aborto.

A liberação do corrimento é estimulada pelo hormônio estrogênio. Por isso, nos períodos de maior estímulo hormonal, a mulher também acaba eliminando mais secreção do que o normal. O corrimento considerado normal costuma ser branco, leitoso e com odor bem fraco.

Ao longo da gestação o volume de corrimento vaginal tende a aumentar, principalmente entre o 2º e 3º trimestre. Mesmo que as secreções sejam liberadas em grandes quantidades, é recomendado não contê-las com o uso de absorventes íntimos. Caso contrário, a futura mamãe pode sofrer com uma infecção ginecológica.

O que pode ser corrimento marrom na gravidez?

Corrimento marrom claro

No início da gestação, a mulher tem um corrimento com coloração amarronzada, que acontece por causa do deslocamento do óvulo fecundado pelo espermatozoide até o útero. Esta reação é normal e pode ser considerada um dos primeiros sintomas da gravidez.

O corrimento amarronzado também pode acontecer no primeiro trimestre por causa do aumento da vascularização do útero e da vagina. A secreção com esta coloração é liberada porque pequenos vasos sanguíneos se rompem, principalmente após o sexo.

Corrimento marrom escuro

O corrimento marrom na gravidez, tipo borra de café, requer atenção. Ele pode indicar uma perda de sangue. Assim que esta secreção for eliminada pelo canal vaginal, a mulher deve entrar em contato com o seu médico.

A gravidez ectópica, também conhecida como gravidez nas trompas, é um problema grave no qual o óvulo fecundado começa a se desenvolver fora do útero. De cada 100 gestações, uma é ectópica.

O que é a gravidez ectópica?

A gravidez ectópica é uma situação perigosa, na qual o feto não se desenvolve no útero, mas sim nas trompas de Falópio. O bebê não consegue sobreviver a estas condições e a gestação não vai para frente.

A mulher acaba sofrendo com uma gravidez ectópica quando o movimento do óvulo fertilizado é retardado, ou seja, o embrião não consegue chegar ao útero para se desenvolver e para nas trompas. Em casos raros, a gravidez ectópica também acaba acontecendo no ovário, no colo do útero ou na região do estômago.

Diversos fatores podem prejudicar a movimentação do óvulo fecundado, como infecção anterior nas trompas, cirurgia ou gravidez ectópica anterior. O problema também pode estar associado à endometriose, aos defeitos de nascença nas trompas, às complicações de um apêndice rompido ou a uma cirurgia pélvica.

Gravidez Ectópica - Conheça os riscos.
Gravidez Ectópica – Conheça os riscos.

Alguns fatores aumentam o risco de gravidez ectópica, como idade superior a 35 anos, muitos parceiros sexuais, uso do DIU por muito tempo, fertilização in vitro e tabagismo.

gravidez-ectopica-

Sintomas da gravidez ectópica

A gravidez ectópica apresenta alguns sintomas típicos, que acontecem entre a 5ª e a 10ª semana de gestação, como sangramento vaginal volumoso, náuseas, dor lombar, dor forte e persistente dos lados do abdômen, transpiração, tontura, desmaio, dores no ombro, dor ao urinar e sensibilidade nos seios.

Se a mulher sentir qualquer um dos sintomas apresentados acima, ela deve procurar ajuda médica imediatamente. Para ter certeza de um diagnóstico, alguns exames serão solicitados na consulta, como culdocentese, ultrassom transvaginal, teste de sangue, laparoscopia, laparotomia e contagem de leucócitos.

 

Tratamento para gravidez ectópica

A gravidez ectópica não pode continuar até o parto. O embrião precisa ser removido das trompas para salvar a vida da mãe. Se a trompa já tiver se rompido, a mulher é levada imediatamente para a sala de cirurgia.

A ruptura da trompa pode causar choque na mulher e se transformar numa situação de emergência. Os tratamentos possíveis para esse caso são: transfusão de sangue, oxigênio e líquidos administrados por via intravenosa. Nos casos mais graves, o médico precisa retirar a trompa de Falópio.

Se a trompa ainda não se rompeu por causa da gravidez, é possível planejar a cirurgia com mais calma. De qualquer forma, não dá para fugir do tratamento cirúrgico.

A gravidez psicológica, também conhecida pelo nome científico pseudociese, é uma síndrome que afeta tanto as mulheres como também as fêmeas de algumas espécies de animais. Quem sofre com o transtorno tem todos os sintomas de uma gravidez normal, mas na verdade não há um bebê no útero.

Entenda a gravidez psicológica

No ser humano, a gravidez psicológica desencadeia reações biológicas e emocionais. Ela pode ainda alterar os níveis de hormônio no sangue ou na urina. A pseudociese normalmente afeta as mulheres que desejam muito engravidar, mas não conseguem. O problema também pode se manifestar entre aquelas que temem uma gestação.

Não há uma causa exata para a gravidez psicológica. Normalmente o problema é desencadeado por um desequilíbrio emocional, aborto recente, baixa autoestima, depressão, infertilidade e transtorno de personalidade.

Em muitos casos, a gravidez psicológica é a resposta do organismo à culpa de ter feito sexo sem camisinha ou de ter se esquecido de tomar a pílula anticoncepcional.

Quando a mulher quer muito um bebê, mas na verdade ela está vivendo uma gravidez imaginária, ela hesita em acreditar no diagnóstico do médico. Ela chega a ir a 2 ou 3 ginecologistas para verificar se o seu útero está realmente vazio.

Muitas mulheres que sofrem de gravidez psicológica ficam fragilizadas com a situação. Elas acabam alimentando a fantasia como um mecanismo de defesa. Desejam o bebê para salvar o casamento, para não sofrer com a solidão ou por outro motivo qualquer que reflete carência e medo.

Quais são os sintomas da gravidez psicológica?

Confira a seguir quais são os principais sintomas da gravidez psicológica:

• Produção de leite materno
• Mamas doloridas
• Crescimento das mamas
• Ausência da menstruação
• Enjoos pela manhã
• Desejos alimentares
• Percepção de movimentos do feto
• Tonturas
• Ganho de peso
• Aumento do apetite

Como diagnosticar uma gravidez psicológica?

Como a gravidez psicológica tem os mesmos sintomas da gravidez normal, fica complicado distingui-la apenas através da observação dos sinais físicos. Para esclarecer todas as dúvidas, a mulher deve realizar um teste de gravidez de farmácia ou um exame de sangue Beta HCG.

como-engravidar-rapidamente

Tratamento para gravidez psicológica

O tratamento da gravidez psicológica consiste na administração de medicamentos hormonais. Com isso, o ciclo menstrual volta ao normal e a mulher para de produzir leite. Para superar este transtorno, também é importante contar com o acompanhamento de um psicólogo ou psiquiatra.

O apoio da família e dos amigos é algo fundamental para a recuperação da mulher diagnosticada com pseudociese.