Category

Saúde

Category

A depressão hoje considerada uma doença atinge milhares de pessoas de todas as classes sociais. Mas será possível que ela alcance a gravidez? Isto é algo tão surpreendente que senti a necessidade de dedicar um artigo só para este assunto e te convido a me acompanhar pelos próximos parágrafos.

Depressão na gravidez

O que é depressão?

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) a depressão é um transtorno mental comum que possui como características: a tristeza, a perda de interesse e a pessoa que sofre deste mal ainda enfrenta constantes oscilações de baixa alto-estima acompanhada ou não de sentimento de culpa.

A depressão na gravidez possui as mesmas características.

Quais são os principais sintomas da depressão?

Além dos que citei anteriormente existem outros como:

  • Dificuldade de manter a concentração: Diversas vezes a vitima parece estar prestando atenção em algum assunto, mas na verdade a sua mente está longe, se observar bem o olhar da pessoa, logo perceberá o quanto ele é vazio.
  • Estado depressivo constante: Sente-se desconfortável, triste e “para baixo”. Este estado pode ser observado com períodos de intensidade alternados, ora altos e ora baixos.
  • Ansiedade: Ao contrario do que se pode imaginar a depressão nem sempre se mostra como um estado de lentidão ou topor, mas gera muita ansiedade.
  • Irritabilidade: Por qualquer coisa, até as mais improváveis fazem com que a pessoa tenha uma grande e forte irritação cuja ocorrência é semelhante ao estado de fúria.
  • Forte fadiga: É muitas vezes sem ter motivo aparente, ou seja, é inexplicável.
  • Problemas e distúrbios com sono: São quadros de forte insônia alternados com irresistível sono.

    Principais causas da depressão na Gravidez:

Como a depressão é um transtorno mental que afeta fortemente o campo emocional é provável que a gestante acometida pela doença encontre a causa do seu problema nos seguintes fatores:

  • Alterações hormonais: O aumento ou diminuição de substancias como a progesterona ou estrogênio pode afetar o seu humor, acentuar características de personalidade ou apresentar mudanças de comportamento.
  • Aumento do estresse: As varias transformações físicas e emocionais, a necessidade de fazer exames regulares, ir ao medico, seguir dietas e mais os problemas do dia a dia criam possibilidades de altas cargas de estresse.
  • Problemas amorosos: A gestante precisa de apoio, carinho e companheirismo, porém nem todas passam a gestação ao lado do parceiro. Em muitos casos elas são abandonadas.
  • Problemas com a gravidez: algumas mulheres sofrem com varias complicações e começam a enxergar a gravidez como um processo traumático, cuja experiência não querem mais vivenciar.

    Quais são os tratamentos para Depressão na Gravidez?

Se a gestante apresentar a maioria dos sintomas apresentados ate aqui é importante consultar com o seu medico e relatar honestamente o seu caso, para que ele te examine e se o resultado do diagnostico for positivo você deverá se submeter a um tratamento. Saiba quais são e como você deve lidar com este problema:

  • Seja gentil com você: Não se cobre tanto em fazer determinadas tarefas, como: deixar o quarto do bebê todo pronto e organizado “para ontem”. Procure fazer tudo com calma de acordo com a ordem de importância, busque relaxar e descansar o máximo.
  • Faça atividades físicas ou recreativas: é uma forma de aliviar o estresse, as preocupações e melhorar o humor. Faça atividades que lhe deem prazer.
  • Não guarde tudo: desabafe. Já foi comprovado pela ciência que o ato de desabafar é mais que liberar palavras é soltar sentimentos, esvaziar a mente e o coração. Escolha um confidente.
  • É importante…

    Depressão na gravidez

Salientar que embora a depressão na gravidez seja uma doença, ela tem tratamento. Não a tenha em segredo, mas compartilhe com sua família, parceiro e principalmente medico, por mais complicada que possa ser uma gestação lembre-se que você vivencia agora um dos momentos mais importantes e lindos: o dom de gerar uma criança.

Você já sentiu uma dor de cabeça muito incomoda e logo começou a ver uma espécie de brilho que durou por alguns minutos? Sentiu um forte enjoo após? Pois é, isso é uma doença chamada de Enxaqueca com Aura.

Só de ler (ou mesmo ouvir) a palavra “enxaqueca com aura” você sente a sua cabeça doer? Quem tem, já teve ou conhece alguma pessoa que sofre com esse tipo de dor sabe exatamente o quanto é difícil suporta-la, pois em muitas ocasiões a sensação que se tem é que a cabeça está sendo enroscada igual a um parafuso ou então que irá explodir a qualquer momento.

Já a enxaqueca com Aura é o tipo de mal que também ocasiona distúrbios auditivos, visuais ou mesmo motores e a dor pode durar entre 4 horas a 3 dias com pico de 1 hora ou ausência de sintomas por um período longo.

Se você não conhece este tipo de enxaqueca ou já ouviu falar e deseja saber mais sobre as suas causas, sintomas e tratamentos é só continuar a leitura deste artigo. Me acompanhe.

Enxaqueca com Aura: Fotos

enxaqueca com aura fotos

Causas da Enxaqueca com Aura

As suas causas ainda são desconhecidas, mas existem várias hipóteses que tentam explicar o problema como, por exemplo, a possibilidade de estreitamento dos vasos sanguíneos cerebrais que seriam os responsáveis pelo surgimento das dores.

Outros fatores que podem provocar a enxaqueca são:

  • Ingerir certos alimentos ou bebidas produzidas a base de cola como o café e os refrigerantes;
  • Se submeter a variações bruscas de umidade e temperatura de um ambiente;
  • Ficar mais de 5 horas sem se alimentar;
  • Sofrer com fatores emocionais, hormonais e estresse.

Confira abaixo outros fatores que podem desencadear a doença:

fatores desencadeantes da enxaqueca com aura

Principais sintomas da Enxaqueca com Aura

Quem sofre de Enxaqueca de Aura relata que a dor chega a durar entre 4 a 72 horas. Além do mais, são perceptíveis alguns sintomas como os listados abaixo:

  • Irritabilidade;
  • Náusea e/ou Vômitos;
  • Fadiga;
  • Círculos escuros sob os olhos;
  • Sensibilidade aos sons, movimentos ou luzes;
  • Transpiração Excessiva;
  • Problemas de concentração e dificuldade para encontrar as palavras;
  • Sensação de lentidão mental;
  • Dor no pescoço.

enxaqueca com aura

Tratamento da Enxaqueca com Aura

Se você sente alguns dos sintomas apresentados anteriormente é recomendável fazer uma consulta com um neurologista que lhe fará várias perguntas e poderá solicitar alguns exames para confirmar se o seu caso realmente é de enxaqueca com aura.

Embora ainda não tenha cura é possível conviver com este problema por meio da ação de medicamentos específicos como, por exemplo, o Naramig. É comum alguns pacientes recorrerem ao AAS e o Paracetamol que, como qualquer outro remédio deve ser consultado com o médico para saber se ele será uma boa alternativa para o seu caso.

Se a mulher gestante sofre com a Enxaqueca com Aura um dos possíveis tratamentos que o ginecologista pode indicar é o de reposição hormonal.

Recomendações para quem sofre de Enxaqueca com Aura

O paciente que sofre com enxaqueca com aura deve tomar alguns cuidados essenciais, pois ela pode desencadear complicações como é o caso do infarto. Geralmente este tipo de enxaqueca passa a ser mais frequente com o passar do tempo, sendo comuns os casos em que o paciente sente dores diárias e constantes.

No caso de mulheres jovens (abaixo dos 35 anos) que tomam anticoncepcionais não devem fumar, caso contrário, o problema da enxaqueca se tornará crônico. Fique atenta as recomendações médicas e alimente-se adequadamente. Cuide-se!

E antes que me esqueça: pode deixar o “seu like” no botão abaixo? Até o próximo post!

Quando se fala em cuidados com a alimentação (que valem para todas as pessoas) é mais do que se preocupar com questões estéticas. A grávida então, que passa por um processo de modificações e alterações rápidas no processo de gestação é a que mais precisa se preocupar e ingerir alimentos que possam lhe fazer mal ou causar Listeriose.

Talvez não tenha ouvido falar desse problema, e é por isso que irei abordá-lo neste artigo, pois é muito importante saber o que é, como prejudica o organismo e as melhores formas de prevenir. Para criar e aumentar a sua consciência sobre o assunto, me acompanhe pelos próximos parágrafos.

  • O que é Listeriose?

Listeriose

É um tipo de bactéria (Listeria monocytogenes) que provoca intoxicação alimentar através da ingestão de produtos contaminados. Para as grávidas é um grande risco contrair essa doença, cuja infecção poderá leva-la a um aborto espontâneo ou na menor das hipóteses o nascimento prematuro do seu bebê.

A contaminação dos alimentos por esta bactéria acontece principalmente em temperaturas bastante frias, ou seja, ela sobrevive e se reproduz facilmente dentro de um refrigerador ou no congelador. E os potenciais grupos de riscos desta infecção são as gestantes, crianças recém-nascidas, idosos, adultos que tenham o seu sistema imunológico afetado ou que sofrem de diabetes e problemas renais.

  • Onde pode ser encontrada a bactéria causadora da Listeriose?

Desde o solo até na água e certos animais como os bovinos e aves e se prolifera facilmente em carnes contaminadas, queijos e outros produtos frios ou processados, frutos do mar congelados ou defumados, vegetais crus e em produtos lácteos não pasteurizados. Porem ela não sobrevive ao cozimento, pausterização ou outras altas temperaturas.

Listeriose

São os sintomas mais comuns da Listeriose:

  • Diarreia;
  • Dores musculares;
  • Náusea;
  • Febre.

Se a bactéria alcançar o sistema nervoso poderá a vitima sofrer com dores de cabeça, perda de equilíbrio, acessos de convulsões, torcicolo e confusão e mudanças no estado de alerta.

Se a bactéria contaminar um recém-nascido o mesmo apresentará os seguintes sintomas:

  • Febre;
  • Vômitos;
  • Irritabilidade;
  • Pouco interesse em se alimentar.

Se você ou o bebê apresentar qualquer um desses sintomas deve procurar a ajuda medica para fazer exames (teste de fluido espinhal e de sangue) e tratamento que pode ser feito através de antibióticos.

  • Quais as melhores formas de prevenção a Listeriose?

Como sempre, os bons hábitos de higiene pessoal e com os alimentos devem prevalecer:

  • Lavar as mãos antes e depois de pegar ou preparar os alimentos assim como lavar em água corrente os vegetais e frutas frescas;
  • Não compre alimentos em estabelecimentos que você não conhece a procedência;
  • Quando for armazenar os produtos limpe bem a geladeira que poderá passar um pano com leve teor de álcool;
  • Não coma alimentos mal cozidos e nem carnes cruas;
  • Não manuseie os produtos que possam ser facilmente contaminados na mesma superfície;
  • Na alimentação em geral, evite carnes mal cozidas, queijos e derivados não pasterizados, frutos do mar defumados e presunto ou salsicha.
  • Considerações Finais

A Listeriose, apesar de provocar males e ser até perigosa para uma gestante e seu bebê, é uma doença de fácil tratamento e de prevenção mais simples ainda. Tenha sempre os hábitos básicos de higiene pessoal, escolha, armazenamento e manuseio de alimentos que evitará o contágio da doença.

Até a próxima!

A azia provoca sempre muito desconforto e na gravidez parece ser ainda pior! Como é um tipo de queimação que começa na região do tórax e sobe pelo esôfago e garganta, a sensação é muito ruim. É como se você estivesse fervendo por dentro ou semelhante a colocar um comprimido efervescente dentro de um copo cheio de água.

Da mesma forma que vem a azia na gravidez também vai embora e por isso existem algumas boas alternativas caseiras que podem aliviar e até fazer desaparecer este incômodo no seu organismo. Quer saber como é possível? Confira nos próximos parágrafos.

Como evitar azia na gravidez?

  1. Evite determinados alimentos

dicas-caseiras-para-combater-a-azia-na-gravidez

A alimentação é tudo! Se você come adequadamente garante a sua saúde, mas se for o contrário acaba a prejudicando. No caso em questão não é muito diferente. Existem alimentos que acabam provocando o aparecimento da azia como os seguintes:

Alimentos ácidos como o vinagre;

  • Condimentos;
  • Frutas cítricas;
  • Café;
  • Leite;
  • Frituras;
  • Bebidas alcoólicas e
  • Sucos industrializados.

Esses alimentos incentivam a azia, pois eles possuem ingredientes como acidez, gordura, conservantes e álcool que são muito prejudiciais para quem sofre com as terríveis queimações.

Alimentos que evitam a Azia

Assim que você eliminou os alimentos anteriores deverá substituí-los por outros realmente saudáveis, nutritivos e que lhe proporcionarão bem-estar como, por exemplo:

  • Comer sempre, que possível, frutas como: maçã, pera, pêssego bem maduro, mamão, uvas, bananas e manga;
  • Comer de 3 em 3 horas e em pequenas quantidades, ou seja, igual ao procedimento utilizado por quem faz dieta para emagrecer;
  • Mastigar devagar e muito bem para facilitar o processo de digestão dos alimentos;
  • Coma bastante salada, principalmente as folhas que ajudam no processo de digestão e ainda oferece a sensação de saciedade e leveza ao corpo.

Quando sentir que a azia vai te atacar um santo remédio é comer uma maçã sem casca. Esta fruta é excelente para o processo digestivo e, ao seguir esta dica, você empurrará a azia para baixo, ou seja, de volta ao seu estômago com todo o suco gástrico. Logo você perceberá como seu organismo vai melhorar.

Uma receita caseira para azia que também é bem utilizada por muitas mamães é fazer uma pequena batida com mamão e iogurte natural. Basta cortar o fruto em pedaços e bater com a bebida no liquidificador. Você escolhe tomar só a batida ou consumir com uma torrada. Contudo, o mamão e o iogurte natural são excelentes para o bom funcionamento do intestino e do estômago.

Remédio Caseiro para Azia na Gravidez

Dicas caseiras para combater a azia na gravidez

A Hortelã é uma planta medicinal que faz muito bem ao estômago e até abre o apetite, além de ser um dos chás mais saborosos. Para prevenir ou combater a ação da azia basta fazer a seguinte receita:

  • Pegue 2 gramas de folhas secas de hortelã ( ou se tiver plantado em casa, utilize as folhas frescas),
  • Ferva 1 xícara de água.

Após fervida, coloque as folhas de hortelã e deixe a mistura em fusão por aproximadamente 10 minutos. Terminado este prazo, coe e beba o chá que você poderá acrescentar ou não, açúcar ou adoçante.

Para fechar…

Evite ao máximo carregar peso logo após as refeições assim como se deve evitar a prática de exercícios com o estômago cheio. Prefira realizar pequenas caminhadas leves após o almoço e também depois do jantar para aliviar o seu organismo. Afinal de contas, ninguém merece a tal da azia que só de pensar já incomoda.  Concorda comigo? Curta e compartilhe esse artigo com suas amigas.

 

Muitas são as marcas de pílulas do dia seguinte que podem ser encontradas. Veja abaixo a lista com os nomes das principais pílulas do dia seguinte:

  • DiaD;
  • Pilem;
  • Pozato Uni;
  • Postinor;
  • Evanor;
  • Microvlar;
  • Previdez;
  • Neodia.

pilula do dia seguinte

Neste artigo vamos tirar as principais dúvidas sobre pílula do dia seguinte tais como nomes, marcas e preços.

Pílula do Dia Seguinte : Preço

O valor da pílula do dia seguinte varia de 3 a 30 reais. Tudo irá depender do laboratório escolhido, se é genérico ou não e também é dose única ou cartela com 2 compimidos.

Poderá haver algumas mudanças nos valores também dependendo do local onde o medicamento for comprado.

postinor uni nome pilula dia seguinte

Pílula do Dia Seguinte Nome Científico

A pílula do dia seguinte tem como principal componente o levonorgestrel, que nada mais é que um hormônio usado em pílulas contraceptivos normais, só que com dosagem inferior a encontrada na pílula do dia seguinte.

Para surtir efeito, o medicamento precisa possuir 1,5 mg de levonorgestrel, sendo essa a dosagem ideal para impedir a fecundação.

Nas farmácias você pode adquirir pacotes com uma pílula, sendo esses os de dose única, ou pacotinhos com dois pílulas, onde a dose de 1,5mg é repartida neles. Caso compre o com 2, a segunda pílula geralmente é tomada 12hs após a primeira ou segundo indicações do fabricante na bula.

Nome da Melhor Pílula do Dia Seguinte

Todas as pílulas do dia seguinte possuem basicamente a mesma composição, sendo assim, não havendo diferença em sua eficácia. O que fará diferença mesmo é tomar da forma correta. Para saber mais, clique aqui e veja como tomar.

Nomes das Marcas de Pílula do Dia Seguinte

Dentre as principais fabricantes estão:

  • Postinor Uno – da marca Aché. É uma pílula de dose única costuma sair por R$ 29;
  • DiaD – da marca CiMed, com dois comprimidos. É possível consegui-la gratuitamente em postos de saúde. Toma-se um comprimido imediatamente e outro após 12 horas;
  • Pilem – da marca União Química, com 2 comprimidos. Baratinha e eficaz;
  • Neodia – da marca Neoquímica, dosagem única.

Testes de Gravidez

Por fim, se acredita já estar grávida, confira nossos artigos com os sintomas iniciais de gravidez e faça um teste de gravidez caseiro.

Ficou alguma dúvida? Comente abaixo que responderemos com o maior prazer!

A pílula pós coital ou pílula do dia seguinte como é mais conhecida é responsável pela interrupção em até 99% dos casos de risco de gravidez, que pode acontecer se uma relação sexual for realizada sem a devida proteção.

Pílula do Dia Seguinte – Riscos

Tomar a pílula do dia seguinte é submeter o seu organismo a uma alta dosagem de hormônios, uma vez que o medicamento é feito a base de substâncias como o levonorgestrel, ao passo que algumas mulheres já declararam que observaram um aumento de peso e algumas reações adversas após o uso do medicamento.

pilula dia seguinte funciona

A pílula do dia seguinte como qualquer outro medicamento pode provocar diferentes reações, as quais variam para cada mulher de acordo com as peculiaridades do seu organismo. Vale a pena ressaltar que o remédio pode agir em 3 níveis, os quais são os seguintes:

  • Bloquear a fecundação do óvulo;
  • Atrasar a liberação do óvulo
  • Impedir que o endométrio gravídico seja formado, cujos efeitos podem ser conhecidos com a simples leitura da bula do medicamento.

ATENÇÃO!!!! A pílula do dia seguinte não é abortiva porém seu uso indevido após confirmação de gestação pode causar danos ao feto e a gestante.

Tomar a pílula do dia seguinte é colocar o seu organismo em risco, e neste artigo você terá a oportunidade de conhecer justamente os perigos concernentes ao uso deste tipo de remédio. Continue comigo.

A pílula do dia seguinte é eficaz? – Funciona?

A pílula do dia seguinte é um método de impedimento de um possível caso de gravidez, cuja eficácia varia entre a diferença de tempo percebida entre a realização do ato sexual e a ingestão da pílula.

Confira abaixo a lista com a eficácia da pílula:

  • Em até 24 horas após ter tido uma relação sexual contará com 95% de eficiência;
  • Em um prazo de até 72 horas o percentual reduz para 85% e, por conseguinte;
  • Se você tomar a pílula depois de 96 horas a sua eficácia sofre grande diminuição, porém poderá ainda causar os efeitos esperados de proteção.

Quando tomar a pílula do dia seguinte?

Você só deve tomar o remédio em casos de emergência, ou seja, quando todos os outros métodos tiverem falhado, quando não se tem outro recurso melhor que possa ser usado. A pílula do dia seguinte é uma alternativa quando ocorrem incidentes como, por exemplo, o estouro da camisinha justamente no momento da ejaculação ou mesmo em casos de estupro.

pílula do dia seguinte tomar

Para as demais situações você deve utilizar outros modelos de prevenção que são mais seguros para a sua saúde, tendo em vista que a pílula do dia seguinte pode provocar problemas como, por exemplo, maior ocorrência de surgimento de câncer de mama.

Pílula do dia seguinte – Efeitos Colaterais

Como se sabe, o medicamento é vendido em todas as farmácias e drogarias do país e não é preciso ter receita médica para compra-lo. Entretanto é importante que você conheça os principais efeitos colaterais e riscos em toma-la que são os listados abaixo. Confira!

  • Distúrbios metabólicos: Principalmente em pacientes que sofrem com trombose venosa e deficiências no fígado;
  • Alteração no ciclo menstrual: Você não conseguirá ter mais a certeza sobre o seu período fértil que poderá se desregular;
  • Problemas na região reprodutora: Como a perda de uma trompa ou dificuldade de gestação devido ao consumo em longo prazo;
  • Outros efeitos: Sensibilidade nos seios, dor de cabeça, diarreia, náuseas e vômitos.

Como tomar a pílula do dia seguinte?

pílula do dia seguinte deve ser tomada em até 24 horas após a relação sexual desprotegida para ter sua eficácia aumentada. Em até 72 horas ela poderá ainda fazer efeito porém com eficácia reduzida.

postinor uni nome pilula dia seguinte

A maioria das pílulas vem em 2 doses porém tem alguns casos que a pílula é vendida em dose única. Não há diferença de eficácia entre elas. Para conhecer todos os nomes de pílulas do dia seguinte, CLIQUE AQUI.

Não brinque com a sua saúde e nem recorra à pílula do dia seguinte com frequência para não ocasionar problemas em seu organismo, ok? Então deixe a sua curtida no botão abaixo.

O Cisto de Naboth é – como diz seu próprio nome – um cisto formado na superfície do colo do útero. O motivo da formação desses pequenos cistos se dá pela obstrução das glândulas de Naboth que ficam localizadas ali mesmo, resultado do acúmulo de secreções expelidas pelas mesmas.

As glândulas de Naboth funcionam de forma semelhante como as da pele, elas acumulam secreções em virtude do bloqueio do ducto, que é ocasionado por alguma infecção uterina.

Quando esse processo ocorre, gera como consequência da formação de um cisto com forma arredondada na superfície do colo do útero. Podem surgir vários cistos de vez ou somente um, esse é um fator que depende do quão cheia as glândulas estão.

Normalmente, o surgimento de cistos de Naboth ocorre em mulheres ainda com idade reprodutiva, sobretudo, naquelas que já tiveram filhos.

CISTO DE NABOTH – O QUE É?

Sintomas do Cisto de Naboth

São raros os casos em que a presença do cisto de Naboth apresenta sintomas. No entanto indica que ali houve uma inflamação, infecção ou até mesmo irritação que resultou na irritação do órgão reprodutor feminino e, por consequência, na formação do cisto. A identificação da presença desse cisto se dá, normalmente por acaso, através de exames de rotina.

A cor do cisto de Naboth é esbranquiçada, seu tamanho é pequeno e ele é tátil. Devido a isso é identificado facilmente pelo ginecologista durante a realização do exame ginecológico feito com determinada frequência. Há um mito contado sobre esse cisto, que ele é um sintoma da presença de câncer de colo do útero, mas as mulheres precisam ter em mente que isso é mentira e já foi comprovado por médicos.

CISTO DE NABOTH – O QUE É?

Prevenção e tratamento do Cisto de Naboth

Uma das maiores dúvidas sobre o cisto de Naboth envolve o processo de prevenção e de tratamento do mesmo. A prevenção para o cisto de Naboth ainda não é conhecida. Na maioria dos casos, tratar o cisto não é necessário, pois desde que ele esteja estabilizado, não irá causar problemas no aparelho reprodutor feminino.

No entanto, há casos raros em que o cisto cresce sem parar, o que resulta na alteração da forma normal do útero. Quando isso ocorre, o cisto deve ser removido, tanto por eletrocauterização ou até mesmo com um bisturi. O procedimento de remoção do cisto pode ser realizado no consultório médico mesmo.

Outra dúvida extremamente comum entre as mulheres sobre o cisto de Naboth envolve gravidez. Muitas mulheres ao terem conhecimento que estão com esse cisto se assustam, achando que irão ficar inférteis, que esse dificultará a fertilidade ou que esse poderá causar problemas durante a gestação. No entanto, essa disfunção do organismo feminino não causa nada disso.

Para que fique bem esclarecido: os cistos de Naboth não possuem influência e relação alguma com a gravidez, não resultam em infertilidade, não dificulta a fertilidade e muito menos causa qualquer tipo de problema durante a gestação.

Para evitar sustos é necessário que as mulheres entendam que por esses cistos, normalmente, serem muito pequenos e benignos a perspectiva para eles é positiva e que eles não apresentam risco algum para a saúde feminina.

A tosse na gravidez, por incrível que pareça, é um incomodo que pode ocorrer normalmente durante a gestação onde a mulher se encontra mais vulnerável devido às alterações hormonais que sofre com certa frequência.

É claro que por mais que uma tosse possa não apresentar indícios de problemas maiores, há uma preocupação se a mesma pode prejudicar o bebê que também é frágil. Porém a tosse na gravidez não prejudica o bebê, só acomete mesmo a mão que fica mais exposta.

A mamãe pode evitar tomando alguns cuidados básicos e simples como se verá ao longo deste artigo.

Tosse na Gravidez: Como Tratar?

Tosse na Gravidez

Geralmente provocada por gripe ou resfriados é importante que a gestante não se exponha a riscos. Para isso deve evitar ficar muito tempo em lugares fechados e com muitas pessoas para que não haja possíveis transmissões de vírus e bactérias.

  1. Beba sempre bastante água para hidratar o organismo e limpá-lo;
  2. Crie o hábito de consumir o maior número e variedade de frutas, verduras e legumes que possuem forte ação oxidante e aumentam a imunidade do corpo;
  3. Procure diminuir e controlar o estresse, ansiedade e agitação e não abrir mão do descanso;

Se tiver problema de refluxo, atente-se a possibilidade do aumento de compressão do estômago principalmente na ultima fase da gravidez que pode ocasionar a tosse seca;
Se possuir alergias, problema de asma ou faz uso do tabagismo que são verdadeiros estimulantes.

Tipos de tosse na gravidez: Alérgica

Tosse na Gravidez

São conhecidas dois tipos: a chamada produtiva e  a não-produtiva. A primeira acontece quando o organismo busca expulsar o muco ou secreções acumuladas devido à inflamação das vias áreas. Este tipo de tosse é de comum de ocorrer quando o organismo passa a se recuperar de um resfriado ou gripe.

Já na tosse há uma irritação nas vias respiratórias e o muco continua preso nelas. Este tipo de tosse é comum em casos de asma, rinite e em alergias.

Tosse na Gravidez faz mal?

Mesmo que existam vários medicamentos adequados e eficazes no combate da tosse, a gestante não deve tomar, exceto se for prescrito pelo seu próprio medico. Ainda que a tosse não prejudique o bebê, os medicamentos poderão agir de forma negativa para ele. Tome cuidado e evite ao máximo principalmente no inicio da gravidez, cuja ação dos medicamentos poderá afetar o feto.

Caso você se sinta bastante irritada com as tosses constantes poderá fazer a inalação com o uso de soro fisiológico e mais um chá de mel com limão que acalmam e relaxam as vias respiratórias. Poderá também optar por receitas naturais que possuem efeitos medicinais com os chás e/ou xaropes. Os melhores remédios contam com cebola, mel e agrião.

Outro produto que possui ação expectorante e anti-inflamatória é o Gengibre também muito utilizado para o tratamento de gripe já que ele auxilia a expelir a expulsão do catarro. A laranja que é rica em vitamina c e auxilia no combate as infecções e defesas do organismo.

  • Considerações Finais

A tosse é um tipo de espasmo que contrai os músculos do corpo. Agora se ela é seca, forte e ocorre com frequência poderá, portanto aumentar um pouco a parede do útero e provocar cólica isso sem contar na suspensão momentânea de fornecimento de sangue ao bebê.  Nestes casos é bom recorrer ao auxílio médico para ter uma recomendação segura.

gravidez na adolescenciaA gravidez é uma oportunidade que a mulher possui que faltam palavras para descrever a emoção que ela sente ao saber que carrega em seu ventre uma criança. Mas nem sempre a gravidez acontece em um momento esperado como, por exemplo, durante a adolescência.

A gravidez na adolescência (até os 21 anos de idade) é considerada de risco, pois o corpo da jovem ainda se encontra em fase de desenvolvimento e amadurecimento, ou seja, ela não está preparada para gerar uma nova vida.

Quando uma gravidez ocorre na adolescência os cuidados devem ser redobrados e é importante que a jovem receba todo o carinho e atenção do namorado, da família e de seus amigos. Veja a partir de agora quais são os riscos que circundam uma gravidez na adolescência.

gravidez na adolescencia

Quais são os riscos de uma gravidez na adolescência?

Os riscos envolvem tanto a saúde da adolescente quanto do bebê, sendo que os mais comuns são os seguintes:

  1. Baixo peso do bebê → Tal problema pode ocorrer devido à dificuldade que uma adolescente possui em adquirir uma quantidade adequada de peso que geralmente a gestante adulta ganha.
    Desta forma, as chances da criança nascer com peso inferior ao padrão normal de 3,5 quilos são maiores.
    Além do mais, quando os bebês nascem com baixo peso podem apresentar os seus órgãos subdesenvolvidos e desenvolver problemas como, por exemplo, complicações intestinais, síndrome da angústia respiratória e até perda de visão.
  2. Chances maiores de eclâmpsia e a pré-eclâmpsia → São complicações que uma gestante está sujeita durante o período de gravidez e no momento do parto. São problemas sérios que podem provocar complicações de saúde, principalmente na criança como lesões em órgãos como os rins, cérebro, fígado e pulmões. Um dos sinais que indicam a possibilidade de ocorrência desse problema é quando a gestante sofre com a hipertensão arterial.
  3. Aumento do risco de depressão pós-parto e de rejeição do bebê → A depressão pós-parto é um problema que pode ocorrer em qualquer gestação, mas quando se trata de uma gravidez na adolescência a possibilidade é maior. Vários são os fatores que podem motivar esse problema psicológico como, por exemplo, a dificuldade de aceitação social por parte da jovem mãe, o medo de rejeição do namorado, dificuldades econômicas e não aceitação do novo corpo.
  4. Maiores chances de ocorrência de parto prematuro → Como já foi dito, o corpo da adolescente não está preparado para comportar o desenvolvimento de um feto. E se a menina tiver uma altura inferior a 1,60 cm poderá ter um quadril pequeno e isso pode ocasionar o aumento das chances de um trabalho de parto prematuro, onde o bebê corre o risco de nascer bem pequeno devido ao atraso do crescimento intrauterino.
  5. Possibilidade de abortos espontâneos → Os riscos de ocorrência de abortos espontâneos são grandes, pois o bebê possui maiores dificuldades de desenvolvimento por estar em um ventre de uma mãe adolescente. Ela deve ser orientada a não realizar grandes esforços como atividades físicas mais intensas e evitar o consumo de bebidas alcoólicas, drogas e cigarros.

gravidez na adolescencia

Gravidez na Adolescência: Como evitar?

A melhor alternativa é sempre a prevenção. Toda adolescente deve ser orientada sobre os perigos de uma vida sexual sem cuidados. Lembre-se que a saúde é um bem valioso!

Quer receber dicas exclusivas do blog? Cadastre o seu email para receber a nossa newsletter.

Na gravidez são frequentes vários sintomas de problemas estomacais. Um dos mais recorrentes é azia na gravidez. O mesmo é originado na maioria das vezes pelas várias alterações hormonais e físicas no corpo da mulher.

Saber o que ingerir no momento das refeições é um dos principais passos para não desenvolver este mal durante sua gravidez, assim como saber aliviar os sintomas. Mas ainda assim está com com azia na gravidez? Abaixo daremos dicas e recomendações para sanar este mal.

Azias são normais durante a Gravidez, do primeiro ao último mês.
Azias são normais durante a Gravidez, do primeiro ao último mês.

Causas da Azia na Gravidez

A azia na gravidez é ocasionada, principalmente, pelas mudanças hormonais e físicas que estão acontecendo na vida da gestante. Nesta fase, a digestão de alimentos sólidos e líquidos fica mais lenta que o normal, devido ao aumento hormonal e a presença de mais gases estômago, fazendo com que ocorra um refluxo do bolo alimentar, carregado de ácido para a região da garganta. Portanto, caso tenha azia na gravidez não fique atordoada, é normal que isto aconteça.

Sintomas da Azia na Gravidez

A azia possui sintomas bem populares e frequentes na vida de uma pessoa, assim como bem característicos. O paciente com azia sofre de má digestão e também queimação na área do esôfago e garganta.

Recomendações de Azia na Gravidez

Existem várias recomendações caso não queira ter azia na gravidez desenvolvida por vários especialistas nessa área. Muitas vezes a grávida já pode está com azia antes da refeição. Nesses casos é indicado comer frutas cozidas e legumes.

É recomendado para não ter azia, portanto:

– Não se deitar após comer;

– Evitar exposição ao cigarro e, principalmente, não fumar;

– Beber apenas água ou outros tipos de líquidos entre as refeições;

– Comer apenas pequenas porções;

– Para facilitar a digestão, mastigar correta e vagarosamente todos os alimentos;

– Aumentar o consumo de frutas, como manga, pêssego maduro, mamão, uvas, bananas, manga e pera;

– Evitar ou beber pouca quantidade de sucos, pois a água misturada açúcar presente pode aumentar a intensidade da azia;

– Alimentos com alto teor de gordura;

– Restringir-se a alimentos como nozes, café, chocolate, refrigerantes, sucos industrializados, cerveja, maionese, molho de tomate, mostarda, entre outros.

Tratamentos naturais ainda são os mais indicados para Azia durante Gravidez.
Tratamentos naturais ainda são os mais indicados para Azia durante Gravidez.

Remédios para azia na gravidez

Hoje em dia têm-se muitos remédios especificados para azia na gravidez, portanto a grávida só poderá passar muito tempo com azia se quiser ou os medicamentos não surtirem o efeito desejado.

Geralmente, os médicos e profissionais da área indicam medicamentos à base de cálcio ou magnésio para este tipo de azia. Os remédios mais indicados para isto são as pastilhas de magnésia bisurada, assim também como o famoso Milanta Plus. É importante que não haja uma automedicação. É indicado a procura de um profissional como um obstetra pois qualquer medicamento neste período pode fazer mal ao feto.

Nessa fase é recomendado que utilize sempre remédios caseiros ou naturais como, por exemplo, comer uma maçã sem casca no momento da queimação e azia. Isto fará com que ela desloque o conteúdo ácido do esôfago para a área estomacal, diminuindo drasticamente assim a sensação de azia.

Outra dica bem legal é comer duas bolachas de água e sal ou também um pedaço de pão, pois os mesmo tem a eficiência de absorver o ácido estomacal, reduzindo a queimação característica desse mal.

Está com alguma dúvida sobre azia na gravidez? Diga-nos na área de comentários!