Category

Saúde

Category

O HPV é uma dessas doenças sobre a qual muito se fala, mas poucos realmente sabem sobre, seja por vergonha de perguntar ou ir a um profissional. Antes de mais nada, HPV na boca ou em outra região do corpo é uma sigla inglesa que quer dizer Papiloma Vírus Humano, e cuja transmissão acontece na maior parte das vezes por contato sexual, detalhe este que muitas vezes causa a inibição das pessoas em procurar informação e tratamento. Esta ajuda é muito importante, pois, embora em suas fases iniciais o vírus não pareça nada mais do que um aborrecimento, ele pode causar perigosos tumores, matando através de câncer de colo de útero, e causar complicações para gestantes durante o parto. Veja abaixo os principais sintomas do HPV na Boca, tratamentos e fotos de HPV.

Transmissão e prevenção do HPV

Geralmente, o vírus do HPV fica alojado na boca ou nos órgãos genitais, local de contato com outros seres humanos. É tão básico quanto parece: através do contato durante sexo vaginal, oral e um simples beijo, uma pessoa pode passar HPV para a outra.

 

Prevenção do HPV na boca

Prevenir o HPV é simples, porém, exige um esforço de toda uma população. Como a principal via de transmissão ainda é a prática sexual, é necessário usar camisinha em todas as relações sexuais, pois, embora não previna em 100% dos casos, ainda é o método mais eficaz de prevenção. Tomar cuidado com quem e o número de pessoas com as quais possui intimidade sexual também é recomendado.

HPV na Boca Fotos e Imagens

HPV na Boca tem cura? Veja aqui os principais sintomas, tratamentos e fotos.
HPV na Boca tem cura? Veja aqui os principais sintomas, tratamentos e fotos.

 

Exames de HPV

Finalmente, realizar exames periódicos com um médico (algo entre um ano e seis meses, dependendo da sua vida sexual e número de parceiros sexuais), incluindo o exame de Papanicolau para as mulheres pelo menos uma vez por ano. Homens podem também contar com o exame de peniscopia. Obviamente, se você possui algum dos sintomas, deve evitar beijar e ter contato íntimo com as outras pessoas, e procurar um médico o mais rápido possível para iniciar seu tratamento.

HPV surge muitas vezes com aparência de afta, confundindo pacientes.
HPV surge muitas vezes com aparência de afta, confundindo pacientes.

Sintomas e tratamento do HPV

Infelizmente, contrair o Papiloma Vírus ou HPV não necessariamente quer dizer que haverá manifestação dos sintomas. Nos casos que a presença dele não é assintomática, é comum haver o aparecimento de pequenas verrugas na pele e mucosas. As lesões podem ser iguais a aftas ou ter a aparência de uma couve-flor. É comum que na boca apareçam na gengiva, céu da boca, na ponta e embaixo da língua. Algumas pessoas reclamam de dor de ouvido, dificuldade para falar, durante a mastigação e ao engolir. De qualquer maneira, existem exames para detectar a presença do vírus mesmo quando não visivelmente perceptível.

HPV na Boca tem cura? Confira nosso artigo.
HPV na Boca tem cura? Confira nosso artigo.

Dependendo do estágio e nível de contaminação, o tratamento do HPV na boca ou HPV envolverá medicamentos tópicos como pomadas e remédios para fortalecimento do sistema imunológico. Além da opção clínica, pode-se optar por um tratamento cirúrgico, utilizando cauterização química ou elétrica, crioterapia ou laser. Nos casos aonde há presença de um câncer, a cirurgia convencional é necessária. A reinfecção é uma possibilidade e devem haver cuidados para evitá-la.

Vacina Contra HPV

Existe uma vacina contra o HPV (ou HPV na boca), chamada Vacina Quadrivalente, que previne alguns casos de HPV, entre os quais estão grandes responsáveis por condilomas e câncer de colo uterino. São aplicadas em três doses, distribuídas ao longo de seis meses, e indicadas para mulheres de nove a 26 anos de idade.

Vacina contra HPV - Eficácia ainda duvidosa e questionada por médicos e pacientes.
Vacina contra HPV – Eficácia ainda duvidosa e questionada por médicos e pacientes.

A menstruação na gravidez é uma situação que deixa muitas mulheres aflitas. O ideal seria o ciclo menstrual fazer uma pausa de 9 meses por causa da gestação, porém algumas mamães continuam apresentando sangramentos durante o período gestacional.

É possível menstruar na gravidez?

Não, não é possível menstruar na gravidez. O que geralmente acontece é que a mulher apresenta vários sangramentos durante o período gestacional e acaba confundindo a situação com um ciclo menstrual regular.

O ciclo menstrual costuma ser interrompido na gravidez porque o corpo da mulher passa a produzir um hormônio chamado gonadotropina coriônica humana (hCG). Por isso, o sangramento vaginal que se dá durante a gestação não é menstruação.

O sangramento de uma mulher grávida não é considerado menstruação porque o óvulo já está fecundado e o organismo não encontra necessidade de eliminar o tecido uterino após a ovulação. Durante a gestação, as células da parede do útero (também conhecido como endométrio) não desabam, pois se não o feto em desenvolvimento seria levado junto e resultaria em um aborto.

No início da gravidez, a mulher pode até pensar que menstruou, pois os primeiros sintomas são bem parecidos com a menstruação normal. A confusão, por sua vez, acontece principalmente entre as mulheres que não sabem que estão grávidas e possuem um fluxo menstrual pequeno e de curta duração.

menstruacao-durante-gravidez

Sangramentos na gravidez

Os sangramentos acometem até 40% das gestantes pelo menos uma vez durante o primeiro trimestre. A situação é comum e pode ser causada por diferentes razões, como a implantação do óvulo fecundado no útero e as mudanças hormonais.

Nos 15 primeiros dias de gravidez, a mulher pode apresentar um sangramento pequeno, característico da implantação do óvulo no útero. Uma pequena quantidade de sangue também pode ser liberada após um exame ginecológico, já que o colo do útero se torna mais sensível. No último trimestre, a mulher deve ficar atenta a qualquer tipo de sangramento, pois pode ser um sinal de trabalho de parto.

Muitas mulheres, que apresentam sangramentos vaginais no início da gravidez, acabam desenvolvendo complicações. Desta forma, se o sangue se tornar uma constância e vim acompanhado de cólicas, é importante consultar um médico para investigar os motivos.

Na pior das hipóteses, um sangramento vaginal volumoso pode significar gravidez ectópica (quando o feto se desenvolve fora do útero) ou abordo espontâneo.

Para não colocar a vida do bebê em risco, a mamãe deve comunicar o seu ginecologista sobre qualquer perda de sangue durante a gravidez. Também é importante falar sobre outros sintomas estranhos, como corrimentos escuros e dores na região íntima. Fique atenta a qualquer sinal de menstruação na gravidez e procure seu obstetra!

Ter um filho, com toda a certeza é a alegria de todo casal, não é verdade? Mas será que nesse momento tão bonito da vida de uma família, existe maneira de escolher o sexo do bebê? Ou será que é apenas mais uma lenda popular que estamos acostumados a ouvir.

O fato é que alguns casais preferem uma menina, outros esperam por um menino, porém, quando descobrem qual é o verdadeiro sexo de seu filho, já não ligam mais para isso e a alegria é imensa. Mas algumas histórias dizem que é possível que façamos essa escolha sem inseminação artificial.

Existe até mesmo uma lista de maneiras de escolher o sexo do bebê. Ou seja, se você deseja um menino, recomenda-se fazer algumas coisas, e se você deseja ter uma menina, são recomendadas outras coisas diferentes. A verdade é que isso tudo é muito relativo.

Dependendo de sua escolha não é totalmente garantido que quando o casal for descobrir o sexo do bebê, nasça exatamente o que eles desejavam. Esse pode até ser um motivo de decepção. Mas nós vamos abordar alguns pontos que dizem a respeito de ter um menino ou uma menina.

 

Quais as maneiras de escolher o sexo do bebê

Algumas coisas neste assunto realmente são muito relevantes e são comentadas até por doutores nessa área. Porém, a historia popular de que o sexo do bebê é de acordo com algumas coisas durante a relação sexual, pode não ser totalmente verdade.

A realidade é que isso dependerá muito de fatores internos entre você e o seu parceiro também. Nós vamos mostrar aqui o que a lenda diz sobre ter uma menina e sobre ter um menino também. Mas saiba que algumas coisas não passam de lendas. Portanto, confira logo a seguir:

  • Para ter uma menina:
    • Uma penetração não tão profunda;
    • A iniciativa de sexo partir da mulher;
    • Se o homem tiver orgasmo antes da mulher;
    • Uma relação sexual cinco dias antes da ovulação;
    • Sexo nos dias pares do mês e durante as tardes com frequência;
    • Órgãos genitais masculinos sempre aquecidos;
    • A mulher ingerir leites e seus derivados.

 

  • Para ter um menino:
    • Se a mulher tiver orgasmo antes do homem;
    • Posições que a penetração seja mais profunda;
    • Sexo apenas uma semana antes da ovulação e depois somente uma vez no dia da ovulação;
    • Órgãos genitais masculinos sempre frescos, com calças largas;
    • A iniciativa de sexo partir do homem;
    • Sexo nos dias impares do mês e durante as noites;
    • A mulher ingerir comida salgada, incluindo castanhas e carnes também.

Não crie muitas expectativas

Você pode experimentar fazer essas coisas para ver se da certo. A questão do dia do mês em que você tem relação sexual até tem uma base sólida, pois os espermatozóides femininos são mais resistentes do que os masculinos, por isso a relação sexual não precisa ser tão rápida.

Já as demais coisas, como a iniciativa e o período da relação sexual são coisas que fica ao seu critério se irá acreditar ou não. O fato é que independente se vier um menino ou uma menina, você irá gostar do mesmo jeito. Portanto, você não deve se preocupar em relação a todas essas coisas. Uma coisa é certa: assim que o filho está a caminho o dinheiro aperta, os gastos aumentam. Recomendamos comprar os artigos online com um cupom de desconto, experimente um cupom de desconto casas bahia.